Abanca faz parceria com Crédit Agricole Assurances para negócio de seguros na Península Ibérica

O Abanca e o Crédit Agricole Assurances fizeram uma joint venture na área dos seguros não vida. A nova empresa conjunta tem sede na Galiza, em Espanha. O acordo entre o primeiro banco de seguros europeu e o Abanca é um acordo de longo prazo, pois dura 30 anos.

Juan Carlos Escotet Rodríguez, presidente do Abanca

O Abanca e Crédit Agricole Assurances anunciaram um acordo para desenvolver o negócio de seguros não vida em Portugal e Espanha. Vai ser criada uma empresa conjunta com sede na Galiza.

A apresentação foi feita esta manhã na sede de Madrid do Abanca. O acordo que vai unir as duas instituições durante os próximos 30 anos para serve para operar no mercado segurador não vida em Portugal e Espanha.

O Crédit Agricole Assurance e o Abanca, criaram uma joint-venture que “vai oferecer ao mercado produtos inovadores apoiados em soluções tecnológicas assentes numa diferenciadora experiência do cliente”, diz o Abanca em comunicado.

O acordo anunciado “privilegia o conhecimento do cliente que detém o Abanca com a capacidade do Crédit Agricole Assurances no mercado de seguros europeu”, adianta a nota.

Na conferência de imprensa estiveram presentes Frédéric Thomas e Guillaume Oreckin, CEO e Head of International Insurance do Crédit Agricole Assurances respetivamente, Juan Carlos Escotet Rodríguez e Francisco Botas Ratera, presidente e CEO do Abanca, e Álvaro García Diéguez, diretor geral do Abanca Seguros, segundo a nota.

“Tínhamos muito claro que para cumprir os nossos objetivos de crescimento necessitávamos de um parceiro da industria seguradora, um parceiro forte que complementasse as valências que temos no conhecimento dos clientes. O Crédit Agricole Assurances é o parceiro ideal pela sua posição de referência no negócio de seguros na Europa, pelo seu conhecimento dos produtos, pelo seu expertise digital e a pela predisposição que demonstra em explorar novas oportunidades de negócio”, refere em comunicado o Presidente do Abanca Juan Carlos Escotet Rodríguez.

Frédéric Thomas, CEO do Crédit Agricole Assurances, diz na mesma nota que “o acordo entre o Crédit Agricole Assurances e o Abanca, que é um banco que privilegia a inovação, é o exemplo perfeito do nosso modelo de bancassurance, que pode ser posto em prática no âmbito internacional através de alianças com entidades fora do grupo, como já fizemos no passado. Através do slogan ‘100% humano, 100% digital’, podemos oferecer ao cliente a opção de aceder os seus serviços financeiros através de todos os canais, desde os mais tradicionais aos mais inovadores. Este acordo dá ainda seguimento aos objetivos de médio prazo do Crédit Agricole através do reforço da nossa atividade internacional”.

O Abanca comprou a operação do Deutsche Bank em Portugal.

Ler mais
Recomendadas

Bankinter e COSEC assinam protocolo de distribuição de seguro de créditos

O objetivo é permitir às empresas a gestão do risco de crédito em condições mais seguras, cobrindo os prejuízos decorrentes do não pagamento das vendas a crédito de bens e serviços em Portugal e no estrangeiro.

BdP: empréstimos às empresas cresceram em outubro

Já quanto aos empréstimos a particulares, o BdP diz ter registado uma variação de 6,9% em outubro, quando em setembro registara uma taxa de variação de 7,2%.

BCE mantém as exigências de capital ao BPI para 2020

Aí estão os requisitos de capital que o BCE impõe ao BPI para 2020 em função da qualidade do seu balanço. Estes requisitos implicam que o patamar mínimo de CET1 a partir do qual o Banco BPI teria restrições, em 2020, às distribuições de dividendos, é de 9.38%. O BPI tem um rácio de capital core de 12,7% a 30 de setembro deste ano.
Comentários