Abreu Advogados anuncia parceria com a Future Law

A relação entre as duas entidades está marcada para o início de 2020 e foi hoje anunciada no Lisbon, Law & Tech, um evento internacional organizado pelo Instituto do Conhecimento da Abreu Advogados, e que conta com o Jornal Económico como media partner.

A parceria entre a Abreu Advogados e a Future Law marca a relação entre as duas entidades e pretende trazer para Portugal o mais recente conhecimento sobre as inovações tecnológicas no Direito. “Vamos promover em conjunto o primeiro curso de Ciência de Dados e Inteligência Artificial aplicados ao Direito. Vamos ver como é que estas ferramentas podem apoiar os advogados e juristas. É um importante passo no caminho da Abreu e partilhamos agora com clientes e parceiros”, referiu Luís Barreto Xavier, coordenador do Instituto do Conhecimento e consultor para a Inovação da Abreu Advogados.

A Inteligência Artificial, Big Data e a ligação entre o Direito e a Tecnologia estarão hoje em discussão no primeiro Lisbon, Law & Tech, um evento internacional organizado pelo Instituto do Conhecimento da Abreu Advogados, que se realiza no Auditório da Abreu Advogados, em Lisboa, e que conta com o Jornal Económico como media partner.

Esta conferência é o ponto alto da Abreu Tech Week, uma semana dedicada à Law and Tech, com a inauguração de uma exposição de arte de Jorge Santos, que integra duas obras interativo-digitais, e exposições e eventos em torno do tema da inovação e da aplicação das novas tecnologias ao Direito.

Recomendadas

PremiumDeloitte vai quase duplicar soluções na “App Store fiscal”

Os programadores da consultora irão, até ao final do ano, desenvolver mais aplicações móveis para automatizar os processos fiscais das empresas.

Operação Lex: Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” viciação do sorteio de processos em tribunais

A Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” a possibilidade de viciação do sistema electrónico de distribuição de processos nos Tribunais portugueses e apela a que o Conselho Superior de Magistratura assegure que este tipo de práticas “não poderá repetir-se”, depois de notícias que dão conta de que o ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves, foi constituído arguido no processo Operação Lex, por aquele tipo de suspeitas de viciação.

PremiumNuno Faria: “Negócios entre Portugal e Irão estão em ponto morto”

O advogado Nuno Pinto Coelho de Faria realça que a escalada das tensões no Médio Oriente travou contactos “muitíssimo evoluídos” no setor farmacêutico.
Comentários