Ações da dona do Correio da Manhã valorizam-se mais de 18%

As ações da Cofina seguiam hoje a meio da manhã a valorizar-se mais de 18%, depois de na quarta-feira a empresa de Paulo Fernandes ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição sobre 100% da Media Capital.

Cofina detém os títulos do “Correio da Manhã”, do “Jornal de Negócios”, da revista “Sábado” e do diário desportivo “Record”, entre outros, e quer adquirir a dona da TVI.

As ações da dona do Correio da Manhã seguiam a subir 18,18% para 0,26 euros, pelas 10h40,

A Cofina lançou uma Oferta de Aquisição Pública (OPA) sobre 100% do capital da dona da TVI, alterando a oferta de 21 de setembro, sendo o valor de referência proposto de 0,415 euros por ação, a que corresponde um montante total de 35 milhões de euros e considera um ‘entreprise value’ de cerca de 130 milhões de euros.

A Media Capital – cujas ações seguem inalteradas nos 2,12 euros desde 27 de julho, já que a empresa tem ‘free float’ (capital disperso) residual – tem oito dias corridos, a contar da receção dos projetos de prospeto e de anúncio de lançamento da OPA da Cofina, para elaborar um relatório sobre a oportunidade e condições da oferta.

Sobre a modificação da OPA preliminarmente anunciada, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) disponibiliza no seu ‘site’ um conjunto de perguntas e respostas.

A Cofina tem até final do mês para fazer o pedido de registo da OPA.

“Atendendo à modificação da oferta, a Cofina deverá remeter novas versões do projeto de prospeto e de anúncio de lançamento à sociedade visada para que esta se pronuncie sobre os novos termos da oferta. Após a receção e análise dessa documentação, a sociedade visada deve, no prazo máximo de oito dias (corridos) enviar ao oferente, à CMVM e divulgar ao público, um relatório sobre a oportunidade e as novas condições da oferta”, acrescenta a CMVM.

A Media Capital é detida em 64,47% pela Vertix SGPS (64,47%), tendo a Pluris Investments 30,22%. O NCG Banco tem 5,05%, sendo que o capital disperso em bolsa (‘free-float’) é de 0,26%.

Sensivelmente à mesma hora, as ações da Impresa, dona da SIC, seguiam a deslizar 0,38% para 0,13 euros.

Ler mais

Relacionadas

Respostas Rápidas: Cofina contra-ataca com OPA à Media Capital

A CMVM autorizou a Cofina a alterar as condições da Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a Media Capital, anunciada em setembro de 2019 e em stand by desde março. O grupo liderado por Paulo Fernandes oferece agora um valor mais baixo e a Oferta incide sobre a totalidade do capital, incluindo os 94% nas mãos da Prisa e de Mário Ferreira. Patrão da Douro Azul pode ser obrigado pela CMVM a lançar OPA concorrente.

Negócio Cofina/Media Capital. Um ano de avanços e recuos

O interesse da Cofina na Media Capital tem mais de uma década, mas só no último ano a empresa de Paulo Fernandes esteve muito perto de adquirir a dona da TVI. Apesar da dona da CMTV e “Correio da Manhã” ter falhado a compra da dona da TVI, em março, o que espoletou uma troca de argumentos e um processo arbitral com a Prisa, eis que agora a Cofina foi autorizada pela CMVM a voltar à carga pela Media Capital.

CMVM autoriza Cofina a rever OPA sobre Media Capital, com novo preço de 0,415 euros por ação

Oferta Pública de Aquisição da Cofina passa a abranger a totalidade do capital da empresa dona da TVI, incluindo a participação da espanhola Prisa. Novo preço de 0,415 euros por ação, representa uma revisão em baixa de 82% face aos 2,336 euros oferecidos na primeira versão da OPA, antes da pandemia. Oferta avalia TVI em 35 milhões de euros.

Cofina diz que aquisição da Media Capital “integra-se na estratégia de consolidação dos media no plano global”

O grupo liderado por Paulo Fernandes entende que a junção da Media Capital e da Cofina, no mesmo grupo, vai alavancar o setor de media nacional, por via da produção de conteúdos  produzidos em Portugal e pelo investimento na expansão de media no meio digital.
Recomendadas

Tecnoplano vai fiscalizar obra de expansão do Metro de Lisboa

Às empreitadas já adjudicadas acrescerá a fiscalização dos subsequentes contratos por adjudicar de acabamentos e equipamentos das estações túneis, poços de ventilação e viadutos, asseguram os responsáveis da empresa.

Empregos no motor de pesquisa e mais programadores. Como é o acordo entre o Governo e a Google

O memorando de entendimento assinado esta terça-feira prevê ainda a expansão do Atelier Digital, na qual os portugueses são formados sobre websites ou estratégias de negócio online, e uma ferramenta para ajudar as empresas a implementar inteligência artificial.

TAP está a estudar a venda de até oito aviões Airbus

Esta medida pode-se juntar ao adiamento da entrega de 15 aviões pela Airbus, que vai permitir à TAP adiar um investimento de mil milhões de dólares.
Comentários