Ações da EDPR abrem a cair 10% para 16,88 euros após aumento de capital a 17 euros

A EDPR conclui esta manhã o aumento de capital de 1.525 milhões de euros, com o preço das ações na operação a beneficiarem de um desconto de 9,3% face ao fecho de quinta-feira. As ações da ‘casa mãe’ EDP, que reduziu a participação na subsidiária de 82,6% para 75,1%, caem 2,03%.

As ações da EDP Renováveis abriram a sessão a tombar 9,93 % para 16,88 euros cada, após a empresa ter anunciado que concluiu o aumento de capital de 1,525 mil milhões de euros com a colocação 88,25 milhões de ações ao preço de 17 euros por ação, menos 9,3% face ao preço de fecho de 2 de março.

Os títulos da ‘casa mãe’ EDP Energias Portugal caem 2,03% para 4,674 euros cada. No aumento de capital, a energética reduziu a participação na subsidiária para 75%, de 83%.

O grupo anunciou o aumento de capital durante o ‘Strategic Update 2021-2025’ anunciado na passada quinta-feira. O objetivo da operação é “financiar parcialmente” o ambicioso plano de investimento da EDP Renováveis no valor de 19 mil milhões de euros com o objetivo de implementar 20 gigawatts de renováveis até 2025. Incluindo este valor, o grupo EDP, que detém 83% da EDP Renováveis, pretende investir no total 24 mil milhões de euros até 2025.

Os dois títulos pressionam o indice nacional PSI 20 para uma descida de 1,50% para os 4.703 pontos.

EDP fica com 75% da EDP Renováveis depois de aumento de capital

 

 

Ler mais

Relacionadas

EDP fica com 75% da EDP Renováveis depois de aumento de capital

A EDP Renováveis já concluiu o seu aumento de capital de 1,525 mil milhões de euros, com ações vendidas a 17 euros. O grupo EDP reduz assim a sua participação de 82,6% para 75,1% na empresa de energias renováveis.

EDP Renováveis arranca com aumento de capital de 1,5 mil milhões

A empresa contratou o Citigroup Global Markets Europe e o Morgan Stanley Europe para avançar com a operação junto de investidores institucionais.
Recomendadas

Rússia aumenta cooperação nos diamantes de Angola

O ministro russo dos Recursos Minerais e Ecologia, Aleksandr Kozlov, destacou a cooperação entre a Endiama e a Alrosa e o ministro angolano dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, sublinhou o interesse de Angola criar parcerias público-privadas com russos.

Iraque aguarda que ExxonMobil venda participação em campo gigante perto de Basra

Se a ExxonMobil vender aos chineses a sua participação no gigantesco campo de West Qurna-1, as petrolíferas tuteladas por Pequim podem controlar 65,4% do icónico campo localizado perto de Basra.

Só 2% a 3% do planeta permanece ecologicamente intacto, indica estudo

Os autores do estudo lembram que há mais de 30 anos que as áreas naturais, que não foram consideravelmente modificadas pelo homem, foram identificadas como prioritárias nas ações de conservação e proteção, algo que é reconhecido pela Convenção das Nações Unidas sobre a Diversidade Biológica.
Comentários