Adeus, PIN. Limite de 50 euros nos pagamentos sem contacto passa a ser permanente

Depois do limite ter aumento de 20 para 50 euros no final de março devido à pandemia da Covid-19, foi hoje anunciado que este limite veio para ficar. Pagamentos sem contacto aumentaram 20% nos últimos meses.

Os pagamentos com cartão contactless (sem contacto com o terminal) com o limite de 50 euros passam a ser permanentes.

A decisão foi hoje anunciada pelo Banco de Portugal devido ao crescimento registado no tipo de pagamentos sem contacto em tempos de pandemia da Covid-19.

O limite anterior era de 20 euros, mas a 25 de março deste ano o montante máximo foi alargado para os 50 euros perante a vaga do novo coronavírus.

“Esta alteração surgiu em resposta à evolução da pandemia de COVID-19, num contexto de incentivo ao uso de pagamentos “sem contacto”, e ‘conquistou’ comerciantes e consumidores. Os consumidores passaram a recorrer à tecnologia contactless em cerca de 20% das compras com cartão, praticamente duplicando o nível de utilização existente antes da pandemia”, destaca o Banco de Portugal em comunicado divulgado esta segunda-feira.

“Perante o crescimento registado na utilização desta tecnologia, a comunidade bancária nacional, em articulação com o Banco de Portugal e com a SIBS, decidiu, agora, tornar permanente o limite de 50 euros para a realização de pagamentos contactless sem necessidade de introduzir o PIN”, segundo o supervisor.

Recomendadas

Lucros do Bankinter caíram 42% para 317 milhões em 2020

O resultado líquido do Grupo Bankinter em 2020 foi de 317,1 milhões de euros, menos 42,4% do que em 2019, devido a 242,5 milhões de provisões Covid-19. Em Portugal resultado cai 31%, mas o crédito subiu 7% e os recursos 6%.

Morgan Stanley regista lucro e receita acima do esperado no quarto trimestre

A receita, por sua vez, subiu de 10,9 mil milhões de dólares nos últimos três meses de 2019 para 13,6 mil milhões nos meses de outubro a dezembro do ano passado, superando as previsões dos analistas.

BEI mobiliza 50 mil milhões de euros para ajudar PME no primeiro semestre

O Banco Europeu de Investimento (BEI) planeia mobilizar cerca de 50.000 milhões de euros de financiamento no primeiro semestre para ajudar as PME através do novo fundo de garantia criado para lidar com as consequências da pandemia, foi anunciado.
Comentários