Administradora da Sonae eleita pelo WBCSD na categoria de excelência

Os Leading Women Awards do WBCSD têm como objetivo, segundo a organização, reconhecer as lideranças femininas que mais contribuem para os objetivos de desenvolvimento sustentável entre as 200 empresas associadas.

Fotografia cedida

Isabel Barros, administradora executiva da Sonae MC e presidente do grupo consultivo de sustentabilidade das empresas Sonae, foi distinguida pelo WBCSD (World Business Council for Sustainable Development) na categoria de excelência.

“Em 2019, Isabel Barros foi uma das dez líderes premiadas no total de três categorias, nomeadamente na categoria de excelência, que reconhece o trabalho desenvolvido em prol de empresas mais sustentáveis”, anunciou a Sonae, em comunicado divulgado esta terça-feira.

Os Leading Women Awards do WBCSD têm como objetivo, segundo a organização, reconhecer as lideranças femininas que mais contribuem para os objetivos de desenvolvimento sustentável entre as 200 empresas associadas e a administradora da Sonae “foi distinguida pelos esforços contínuos em colocar as pessoas no centro do desenvolvimento sustentável” do grupo.

“O júri destacou o compromisso real e tangível da sua liderança com a educação, como é exemplo o Centro Qualifica Sonae MC, bem como a criação de objetivos voluntários para aumentar o número de mulheres em posições de liderança”, refere a Sonae.

Isabel Barros mostrou-se “orgulhosa” do prémio e disse que o mesmo “reconhece e reflete os esforços da Sonae para o desenvolvimento de uma empresa e de uma sociedade mais sustentável e inclusiva”.

“As pessoas são centrais à nossa estratégia de longo prazo, sendo a promoção da igualdade de oportunidades uma prioridade na agenda dos nossos líderes. No futuro, apoiar os nossos colaboradores a permanecerem profissionalmente relevantes, suportando-os no desenho e projeção das suas carreiras, são condições necessárias para que o desenvolvimento seja verdadeiramente sustentável e inclusivo”, realçou Isabel Barros.

Ler mais
Recomendadas

Estudo revela que três em cada dez startups do Porto correm o risco de fechar

O relatório “Impacto da Covid-19 nas Startups do Porto”, elaborado pela Porto Digital, FES Agency e Aliados Consulting, revela que 31,7% das startups têm até três meses de capital disponível.

PremiumMontepio Crédito defende CFEI para capitalizar empresas

Pedro Gouveia Alves realça que este instrumento de crédito fiscal já deu provas positivas em 2014. Autonomia financeira do setor ronda apenas os 20%.

PremiumProibição dos festivais até ao final de setembro “é uma catástrofe para centenas de empresas”

Todos os serviços que estão integrados na realização de um festival musical estão a ser afetados pela lei que proíbe a realização desse tipo de eventos.
Comentários