AEP e Pão de Açucar exportam 460 mil euros em vinho verde para o Brasil

Associação Empresarial de Portugal e a cadeia de distribuição brasileira Pão de Açúcar uniram-se em mais uma ação de promoção de vinho verde no mercado brasileiro, que resultou na exportação de cerca de 200 mil garrafas de vinho, de 13 produtores nacionais, num total de 460 mil euros.

A Associação Empresarial de Portugal e a cadeia de distribuição brasileira Pão de Açúcar associaram-se numa ação de promoção de vinho verde português no mercado brasileiro, que resultou na exportação de cerca de 200 mil garrafas deste vinho, de 13 produtores nacionais, num total de 460 mil euros, revelaram esta sexta-feira em comunicado.

Esta ação, organizada pela AEP em parceria com a Opal e a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, é a maior exportação registada, de uma só vez, de um tipo de vinho para o mercado brasileiro e resulta do trabalho desenvolvido no âmbito do projeto de internacionalização da AEP, “Business On the Way”, junto de importadores, distribuidores e escanções brasileiros.

O presidente da AEP, Paulo Nunes de Almeida, afirma que “é um facto que cada vez mais consumidores brasileiros conhecem os vinhos portugueses. Apesar da carga fiscal elevada, que acaba por penalizar os nossos vinhos face ao Chile ou à Argentina, este é um processo que merece o esforço e empenho da AEP”.

Esta é já segunda vez que a AEP estabelece uma parceria com o Pão de Açúcar. Em julho de 2016, a cadeia brasileira de distribuição já tinha importado mais de 100 mil garrafas de vinho português, de sete regiões vitivinícolas e 19 produtores, num negócio avaliado em cerca de 300 mil euros.

O projeto “Business On the Way” desenvolve-se no âmbito do Portugal 2020 e Compete 2020, Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, Eixo II – Projetos conjuntos – Internacionalização.

Recomendadas

Jerónimo Martins vale mais de 30 vezes em bolsa ao fim de 30 anos

Nestes últimos 30 anos, a Jerónimo Martins passou de vendas de 658,4 milhões de euros em 1989, a valores constantes, para uma previsão de 18.463,9 milhões de euros no presente exercício, um crescimento de 28 vezes.

El Corte Inglés vai voltar a refinanciar dívida superior a 3 mil milhões de euros

A cadeia espanhola, que quer tirar proveito das baixas taxas de juros, começará o refinanciamento dos seus passivos assim que a venda da informática estiver concluída.

Intermarché investe seis milhões em nova marca própria em Portugal

De acordo com esta cadeia de distribuição, até ao fim de 2019 serão mil o número de referências alteradas para a nova marca, sendo que subirão para dois mil em 2020 e três mil no ano seguinte.
Comentários