AEP leva empresários portugueses ao Panamá e à Costa Rica

Esta missão é desenvolvida pela AEP, integrada no seu projeto “Business On the Way”, no âmbito do Portugal 2020 e Compete 2020, Programa Operacional da Competitividade e internacionalização, Eixo II – Projetos conjuntos – Internacionalização.

Panamá
Ler mais

A AEP – Associação Empresarial de Portugal e um grupo de empresas nacionais chegam, este domingo (16 de setembro), ao Panamá, integradas numa missão que conta com uma extensão à Costa Rica, anuncia a associação em comunicado.

Trata-se de “dois mercados com estabilidade económica e com uma excelente posição geoestratégica”, justifica a organização liderada por Paulo Nunes de Almeida.

Durante a missão, que se divide entre a Cidade do Panamá e São José da Costa Rica, as cinco empresas (Alidata/Programação Informática; DocWorld/Produtos Farmacêuticos; Eurospuma/Espumas Sintéticas; RB Drinks/Artigos Plástico; Magnum CAP/Motores e Transformadores Elétricos) vão estabelecer contactos com empresas locais, através de reuniões previamente agendadas, e ter acesso a apresentações económicas dos dois mercados, segundo a nota enviada às redações.

Esta é a quarta missão empresarial que a AEP organiza ao Panamá e a segunda à Costa Rica. A primeira foi em 2010 (Panamá), a segunda em 2011 (Panamá e Venezuela) e a terceira em 2014 (Panamá e Costa Rica).

“O Panamá é um dos principais centros logísticos a nível mundial, com o Canal do Panamá como eixo principal. Apresenta uma economia com um desempenho assinalável, fruto de investimentos importantes do setor público (infraestruturas), que estimulam a captação de investimento estrangeiro e de incentivos à criação de novos negócios”, diz a AEP.

Por seu turno a Costa Rica tem uma economia em crescimento e um plano de expansão da indústria a sete anos, que prevê o acolhimento de grandes projetos multissetoriais, adiantam.

Esta missão é desenvolvida pela AEP, integrada no seu projeto “Business On the Way”, no âmbito do Portugal 2020 e Compete 2020, Programa Operacional da Competitividade e internacionalização, Eixo II – Projetos conjuntos – Internacionalização.

Recomendadas
Apritel lamenta “oportunidade perdida” de melhorar práticas ambientais na faturas do operadores
Na sequência da “decisão final sobre a definição do nível mínimo de detalhe e informação das faturas a assegurar aos assinantes sem quaisquer encargos” da Anacom, tornada pública a semana passada, a Apritel não pode deixar de lamentar a circunstância de ser ter perdido uma oportunidade para acompanhar a evolução do setor no sentido das melhores práticas ambientais, através da promoção e incentivo à dispensa das faturas em formato impresso, diz a associação que representa as telecoms portuguesas.
Portugal vai promover desenvolvimento da tecnologia do hidrogénio
A declaração conjunta foi assinada durante o Conselho Informal de Energia que decorreu na cidade austríaca de Linz.
Procura de quartos para estudantes aumenta em cidades fora de Lisboa e do Porto
Este aumento de procura fez-se sentir durante a semana de 8 a 14 de setembro, depois de reveladas as listas das vagas para as universidades.
Comentários