Airbus regista prejuízo de 2.686 milhões de euros até setembro

A empresa assumiu também um encargo de 1,2 mil milhões de euros para custos de reestruturação, que, tal como anunciado em junho, implicará uma redução da mão-de-obra em 15 mil efetivos, de um total de 130 mil trabalhadores.

A empresa de aeronáutica Airbus anunciou hoje que registou um prejuízo de 2.686 milhões de euros entre janeiro e setembro, em comparação com os 2.186 milhões de lucros que obteve no mesmo período em 2019.

O agravamento dos resultados da empresa de aviação europeia reflete a situação difícil no setor da aviação em geral, por causa da pandemia, que tornou difícil a entrega de aeronaves, além de outras razões relacionadas com a atividade da empresa.

A Airbus explicou que cobrou 291 milhões de euros nas suas contas por uma série de instrumentos financeiros em relação à empresa Dassault Aviation e 236 milhões de euros pela modificação de contratos de empréstimos reembolsáveis recebidos de França e Espanha, depois de a Organização Mundial do Comércio (OMC) ter considerado as taxas de juro irregulares.

A empresa assumiu também um encargo de 1,2 mil milhões de euros para custos de reestruturação, que, tal como anunciado em junho, implicará uma redução da mão-de-obra em 15 mil efetivos, de um total de 130 mil trabalhadores.

No entanto, a Airbus considera por enquanto que os ajustamentos que está a fazer não exigem um grande esforço de reestruturação.

O resultado operacional líquido ajustado foi negativo em 2.185 milhões de euros e o volume de negócios caiu 35%, para 30.161 milhões de euros.

A empresa salientou que fez progressos na adaptação dos negócios ao novo contexto de mercado da covid-19, particularmente na adaptação entre a produção e as entregas.

Com as novas medidas restritivas a serem implementadas na Europa para lidar com a escalada das infeções por coronavírus, a Airbus assume que a recuperação do tráfego aéreo será mais lenta do que esperava há alguns meses.

Ler mais
Relacionadas

Boeing entregou até setembro menos 67% de aviões que em 2019

As perdas acumuladas pelo gigante de Chicago de janeiro a setembro rondam os -3,5 mil milhões de dólares (cerca de 2,9 mil milhões de euros) e o trabalho em atraso no terceiro trimestre de 2020 é quantificado pela Boeing em 332,5 mil milhões de euros. As suas receitas no terceiro trimestre ficaram-se pelos 11,9 mil milhões de euros, menos 29% que em igual trimestre de 2019.
Recomendadas

AHRESP afirma que Governo “comprometeu-se a anunciar medidas” em função das propostas efetuadas

Do lado do Governo, a associação sublinha que o ministro da Economia “comprometeu-se a anunciar publicamente muito em breve, com a presença dos parceiros sociais, as medidas que o governo vier a decidir em função das propostas apresentadas pelas associações presentes nesta reunião”.

Vendas de automóveis caem 23% em novembro e 35% num ano

Em Novembro de 2020 foram matriculados, pelos representantes legais de marca a operar em Portugal, 14.969 veículos automóveis, ou seja, menos 23,4% do que em igual mês do ano anterior.

5G: Deputados aprovam audição da Anacom e Autoridade da Concorrência sobre regulamento

Segundo confirmou à Lusa o vice-presidente da Comissão, Pedro Coimbra, foi apreciado e votado favoravelmente um requerimento apresentado pelo CDS-PP para audição da Anacom e da AdC “sobre o regulamento do leilão de 5G”. Ainda não está marcada a data.
Comentários