Alarme sobre uma possível recessão fragiliza Wall Street no fecho da sessão

No fecho da sessão, desta quarta-feira, o S&P 500 perdeu 3,133%, para 2,840.25 pontos, o tecnológico Nasdaq desvalorizou 3,34%, para 7,489.25 pontos e o industrial Dow Jones caiu 3,26%, para 25,455.0 pontos.

Brendan McDermid / Reuters

A bolsa de Nova Iorque terminou a sessão desta quarta-feira fragilizada com os alarmes de uma possível recessão devido a uma inversão na curva das taxas dos juros da dívida soberana norte-americana a dois e a dez anos, mas também pelo desempenho das economias da Alemanha e da China.

No fecho da sessão, desta quarta-feira, o S&P 500 perdeu 3,133%, para 2,840.25 pontos, o tecnológico Nasdaq desvalorizou 3,34%, para 7,489.25 pontos e o industrial Dow Jones caiu 3,26%, para 25,455.0 pontos.

Esta quarta-feira, ficou marcada pelo sentimento do mercado a ser penalizado por causa dos dados sobre o desempenho das economias chinesa e alemã e ainda pela inversão da curva das taxas dos juros da dívida soberana norte-americana a dois e a dez anos, indiciando que a maior economia mundial poderá entrar em recessão.

Em relação à guerra comercial, os investidores mantêm-se inquietos porque está a começar a ter impacto na economia mundial. A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, atingiu as exportações chinesas de vários produtos norte-americanos, especialmente a soja.

Ao mesmo tempo, as exportações caíram na economia da Alemanha no segundo trimestre, enquanto o crescimento da produção industrial chinesa arrefeceu para uma baixa de mais de 17 anos no mês de julho.

As ações globais foram menores, com as ações na Alemanha e na França a caírem mais de 2% e o índice da Bovespa no Brasil a descer mais de 3%.

Ler mais
Recomendadas

Ações da Cofina disparam mais de 6% no regresso à negociação em bolsa

A empresa de Paulo Fernandes viu levantada a suspensão das ações do Grupo Media Capital, SGPS e da Cofina por parte da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) na sexta-feira, após a confirmação das negociações com o Grupo Prisa.

PSI20 inicia semana no ‘verde’ impulsionado pelo BCP e Mota-Engil

Praça lisboeta abriu a sessão desta segunda-feira com uma subida de 1,06% para 4.855,14 pontos, seguindo a tendência das congéneres europeias.

Protestos em Hong Kong podem atrasar entrada da Alibaba na bolsa asiática

A empresa chinesa prepara-se para lançar o maior IPO de 2019 ainda no terceiro trimestre do ano, mas os protestos em Hong Kong estarão a fazer com que o grupo cotado em Wall Street pondere outra data, segundo fontes da Reuters.
Comentários