Alarme sobre uma possível recessão fragiliza Wall Street no fecho da sessão

No fecho da sessão, desta quarta-feira, o S&P 500 perdeu 3,133%, para 2,840.25 pontos, o tecnológico Nasdaq desvalorizou 3,34%, para 7,489.25 pontos e o industrial Dow Jones caiu 3,26%, para 25,455.0 pontos.

Brendan McDermid / Reuters

A bolsa de Nova Iorque terminou a sessão desta quarta-feira fragilizada com os alarmes de uma possível recessão devido a uma inversão na curva das taxas dos juros da dívida soberana norte-americana a dois e a dez anos, mas também pelo desempenho das economias da Alemanha e da China.

No fecho da sessão, desta quarta-feira, o S&P 500 perdeu 3,133%, para 2,840.25 pontos, o tecnológico Nasdaq desvalorizou 3,34%, para 7,489.25 pontos e o industrial Dow Jones caiu 3,26%, para 25,455.0 pontos.

Esta quarta-feira, ficou marcada pelo sentimento do mercado a ser penalizado por causa dos dados sobre o desempenho das economias chinesa e alemã e ainda pela inversão da curva das taxas dos juros da dívida soberana norte-americana a dois e a dez anos, indiciando que a maior economia mundial poderá entrar em recessão.

Em relação à guerra comercial, os investidores mantêm-se inquietos porque está a começar a ter impacto na economia mundial. A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, atingiu as exportações chinesas de vários produtos norte-americanos, especialmente a soja.

Ao mesmo tempo, as exportações caíram na economia da Alemanha no segundo trimestre, enquanto o crescimento da produção industrial chinesa arrefeceu para uma baixa de mais de 17 anos no mês de julho.

As ações globais foram menores, com as ações na Alemanha e na França a caírem mais de 2% e o índice da Bovespa no Brasil a descer mais de 3%.

Ler mais

Recomendadas

PSI-20 fecha com perdas tímidas. Galp perde 2%

Segundo os analistas do CaixaBank/BPI Research, a petrolífera liderada por Carlos Gomes da Silva continuou a espelhar o recuo do setor, motivado pela notícia de que a britânica Tullum cortou a sua projeção para a produção e eliminou o dividendo.

Data da entrada em vigor das tarifas adicionais aproxima-se e Wall Street não perdoa

A retalhista AutoZone dispara 8,35 % para 1.268,23 pontos, após ter divulgado os últimos resultados trimestrais e superado as expectativas dos analistas.

CTT, Galp, BCP e retalho pressionam bolsa portuguesa que acompanha pessimismo na Europa

Em Lisboa, doze empresas cotadas desvalorizam, três valorizam e outras três negoceiam sem variação.
Comentários