Altice Portugal anuncia saída de administrador João Sousa

Em comunicado, a Altice Portugal reconhece João Sousa pelo desempenho de um “papel relevante na área Comercial da Altice Portugal” deste quadro da antiga Portugal Telecom, e mais tarde foi convidado pela Altice para assumir um cargo na administração da empresa.

João Sousa, administrador da Altice Portugal, vai deixar a empresa e assumir o cargo de vogal do Conselho de Administração e da Comissão
Executiva dos CTT, tal como foi já foi anunciado pelos CTT em CMVM.

Em comunicado, a Altice Portugal reconhece João Sousa pelo desempenho de um “papel relevante na área Comercial da Altice Portugal” deste quadro da antiga Portugal Telecom, e mais tarde foi convidado pela Altice para assumir um cargo na administração da empresa.

“João Sousa desempenhou um trabalho assinalável  para o segmento empresarial, fazendo-o crescer em conjunto com a atual Comissão Executiva, pelo que com o seu legado será possível colocar em prática uma renovação essencial nesta área, para um estratégia conforme os pilares estratégicos eleitos pela empresa para o seu posicionamento no país”.

A Altice Portugal indicou já ter escolhido o novo líder para esta área do grupo, o qual será anunciado nos próximos dias.

Reorganização segmento empresarial

A Altice Portugal anuncia ainda que irá proceder a uma reorganização do segmento empresarial, uma área chave de atuação do Grupo em Portugal que vai desde as PME’s aos grandes grupos empresariais do nosso país. Esta reorganização passa também por uma alteração de liderança neste segmento, ao nível da Comissão Executiva da Altice Portugal.

Ler mais
Recomendadas

PremiumIsraelitas já têm planos para mais hotéis em Lisboa

O grupo Fattal vai abrir um hotel de quatro estrelas na baixa de Lisboa em 2022, num investimento de 20 milhões. A companhia detém 200 hotéis e procura mais oportunidades em Lisboa, Porto, Estoril e Algarve.

PremiumPortugueses dominam negócio milionário dos transplantes capilares

Alta tecnologia e investigação científica promovida por Paulo Ramos, associado aos fundos Vallis-Hermes e a CR7, permitiu criar rede que fatura milhões.

PremiumJerónimo Martins vai investir até 750 milhões para ter mais 290 lojas em 2020

Ara, na Colômbia, vai ter mais 130 lojas, e Biedronka, na Polónia, mais 100. Em Portugal, o Pingo Doce vai apostar num novo conceito de loja.
Comentários