Aministia Internacional pede a Pequim que não use a nova lei de segurança nacional como “arma” contra Hong Kong

Depois da China ter confirmado a aprovação da controversa lei de segurança nacional que permitirá às autoridades chinesas combater atividade “subversiva e secessionista” em Hong Kong, a Amnistia Internacional pediu às autoridades que não usem esta lei para “atropelar os direitos humanos” na região semiautónoma.