Anacom: Portugal tinha cinco milhões de lares cobertos por fibra ótica em 2019

Em 2019, 78,7% das habitações portuguesas estavam cobertas com fibra ótica.

No final do ano de 2019 5,3 milhões dos lares em Portugal estavam “cablados” com um rede de alta velocidades, um valor 4,3% acima do verificado em 2018, e desses, 4,98 milhões  estavam cobertos com fibra ótica, mais 6,7% do que em 2018. Ou seja, no último ano, 78,7% das habitações portuguesas estavam cobertas com fibra ótica. As regiões do Algarve (+8,5%) e Centro (+7,4%) e a Região Autónoma dos Açores (+7,2%) foram as que registaram maior aumento em cobertura de fibra ótica.

Os dados são da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) e constam no relatório ”Redes e serviços de alta velocidade em local fixo (FTTH e HFC) – 2019″, divulgado esta quinta-feira, 19 de março. O documento revela também que o número de clientes residenciais (excluindo empresas ou outras entidades coletivas) de redes e serviços de alta velocidade local fixo cresceu 10,4% em 2019, para 2,8 milhões, face ao ano de 2018.

“Os aumentos mais expressivos em 2019 face ao período homólogo foram registados na região Centro (17,6%),  na Região Autónoma dos Açores (16,4%) e no Alentejo (16,2%)”, segundo a Anacom.

Somando a fibra ótica a outras tecnologias de alta velocidade, o regulador das comunicações eletrónicas calcula que 84,5% das habitações em Portugal tinham pelo menos uma ligação a rede de alta velocidade em 2019, um valor 3,4 pontos percentuais acima do registado em 2018.

A Anacom estima, ainda, que 67,3% das famílias subscreviam em 2019 serviços de alta velocidade em local fixo (fibra ótica ou outro).

Também os acessos de alta velocidade suportados em redes de Tv por cabo cresceram em 2019: o regulador aponta para um total de 3,76 milhões de lares “cablados”, o que representa um crescimento de 0,3% face a 2018 e uma cobertura de 59,5%.

Ler mais
Relacionadas

Telecomunicações: receitas das ofertas convergentes em pacotes cresceram 4,9% em 2019

“As ofertas 4/5P [ofertas convergentes de quatro ou cinco serviços no mesmo pacote] representaram 62,9% do total das receitas”, apontou a Anacom no relatório sobre pacotes de serviços de comunicações eletrónicas relativo a 2019.

Vodafone e Meo foram os operadores que mais clientes de TV por subscrição captaram em 2019

Anacom revelou esta quinta-feira dados sobre a distribuição de televisão por subscrição em Portugal. Perto de 88% das famílias tinham serviços de televisão por subscrição paga em 2019, mais 2,7 pontos percentuais do que em 2018.

Anacom prolongou consulta pública sobre leilão do 5G após solicitação das operadoras

NOS, Vodafone Portugal e Meo pediram mais tempo ao regulador para apresentar as suas considerações sobre o projeto de regulamento do leilão do 5G. Cadete de Matos anuiu na extensão do prazo e as operadoras têm, agora, até ao final de março para enviar “contributos e sugestões”.
Recomendadas

PSD e PS chumbam moratórias nos pagamentos dos serviços de telecomunicações

Além de ter sido chumbada a possibilidade de criar moratórias nos pagamentos dos serviços de telecomunicações, o PCP viu PS, PSD, CDS-PP e PAN travar a proposta de implementar “medidas de salvaguarda”, o que impediria as operadoras de cortar serviços durante o Estado de Emergência.

Covid-19: Airbus anuncia redução de um terço na produção de aviões

O construtor europeu de aviões Airbus anunciou esta quarta-feira que vai fazer uma redução de um terço no ritmo de produção, adaptando as suas capacidades à evolução do mercado mundial de aeronáutica face à pandemia de covid-19.

Chineses desistem de comprar o BNI Europa

O contexto de incerteza na economia global causada pela pandemia da Covid-19 levou o Grupo chinês KWG a desistir de comprar 80,1% da participação do BNI Europa. Negócio estava alinhavado desde dezembro de 2017.
Comentários