André Ventura reeleito presidente do Chega com 99,4% dos votos

Militantes também votaram contra o regresso da pena de morte enquanto prioridade da luta política do partido, cujo líder reeleito estabeleceu como meta a chegada a terceira força política portuguesa nas próximas legislativas.

Mário Cruz/Lusa

O fundador e deputado único do Chega, André Ventura, foi reeleito presidente neste sábado, obtendo 99,4% dos votos dos militantes que participaram no ato eleitoral, ao qual não se apresentou nenhum outro candidato. Outra boa notícia para o líder partidário mais à direita na Assembleia da República foi o “chumbo” do regresso da pena de morte em referendo interno, com 56% de votos contra, depois de Ventura se ter afirmado contrário à pena capital devido à sua “fé e formação católica”.

“Não é todos os dias que um líder de um partido com assento no Parlamento, com um ano de desgaste parlamentar, com várias lutas internas e externa, consegue uma percentagem acima dos 99%”, disse Ventura nesta noite, na sede nacional do Chega, em Lisboa, após serem conhecidos os resultados oficiais, que incluíram 15 votos em branco e sete votos nulos.

Para o líder reeleito, que saudou a participação dos militantes que se deslocaram ao longo do dia às mesas de voto nos 18 distritos de Portugal Continental, na Madeira e nos Açores (cerca de 40% dos 11.313 que tinham as quotas em dia), a dimensão da vitória irá reforçar o partido para “travar batalhas fundamentais para o seu futuro”, estando desde já a primeira materializada no projeto de revisão constitucional que será entregue na Assembleia da República ainda em setembro.

André Ventura voltou a elevar a fasquia para o futuro do partido, estabelecendo a meta de “remeter o Bloco de Esquerda e o PCP para o estatuto de quarta, quinta ou sexta forças políticas”, o que faria do Chega o terceiro partido mais votado nas próximas legislativas, tendo “como destino” a chegada ao Governo no espaço de seis anos.

No horizonte próximo está a II Convenção Nacional, marcado para 19 e 20 de setembro em Évora, na qual serão eleitos os órgãos nacionais do partido que obteve 1,29% nas legislativas de 2019, com 67.826 votos, mas nas sondagens mais recentes surge com cinco ou seis vezes mais intenções de voto.

Recomendadas

Parlamento discute hoje e vota referendo sobre a eutanásia na sexta-feira

O parlamento discute hoje e vota na sexta-feira uma proposta de referendo sobre a eutanásia, que divide direita e esquerda, mas em que há um bloco maioritário para a “chumbar”, do PS, BE, PCP, PAN e PEV.

OE2021: Federação sindical pediu alterações ao BE e ao PS

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP) pediu hoje aos deputados do Bloco de Esquerda e do Partido Socialista que proponham alterações ao Orçamento do Estado (OE) para 2021 que respondam às reivindicações dos funcionários públicos.

Marcelo promulga diploma que reduz debates europeus na AR para dois por semestre

O Presidente da República promulgou hoje o diploma aprovado por PS e PSD que reduz os debates europeus no parlamento para dois por semestre, depois de ter vetado uma primeira versão que previa apenas um por semestre.
Comentários