PremiumAngola pede ajuda a Portugal para localizar fortunas de ex-governantes

Pedido de cooperação foi feito numa reunião, em Lisboa, entre os procuradores-gerais dos dois países. Na mira da justiça angolana estão militares, políticos e empresários. Alguns deles detentores de imóveis de luxo e investimentos em Portugal.

A Procuradoria Geral da República (PGR) de Angola solicitou a Portugal ajuda na localização de bens de personalidades angolanas que tenham no território nacional imóveis, investimentos mobiliários e contas bancárias. Na mira da justiça de ambos os países estão figuras militares, políticas e também de empresários de referência.

Fonte judicial revelou ao Jornal Económico (JE) que o pedido de cooperação foi realizado no passado dia 23 de janeiro na reunião entre Hélder Pitta Grós e a sua homóloga, Lucília Gago, num encontro que contou também com a presença da diretora do Serviço de Recuperação de Ativos (SRA) da PGR de Angola, Eduarda Rodrigues, que foi munida com dossiers para esta reunião referentes a processos-crime contra cidadãos angolanos que desviaram fundos públicos ao Estado angolano.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumISQ vai investir mais de um milhão de euros no fabrico aditivo (3D)

Pedro Matias, presidente da empresa, anuncia que vai ser criado um Laboratório de Manufatura Aditiva, que será único em Portugal.

PremiumRisco de continuidade do negócio é o mais relevante para as empresas

Um estudo da MDS revela que a possibilidade de recuperação em ‘V’ é, do lado das empresas, uma miragem: um a três anos é o tempo mínimo esperado de regresso à atividade pré-pandemia.

PremiumNasdaq: O imparável índice que avança à alta velocidade tecnológica

A aceleração da transição digital em tempos de pandemia, aliada ao apetite dos investidores pelo risco, tem levado o Nasdaq Composite a quebrar recordes sucessivos. Gigantes tecnológicas como a Apple, a Amazon, a Google e a Microsoft dominam um ‘rally’ que os analistas dizem que não deverá travar nos próximos tempos.
Comentários