Antigo “Pão de Açúcar” vai ganhar nova vida

O Edifício Pacífico vai ocupar a área de cerca de 49 mil metros quadrados com espaços comerciais, serviços, escritórios, residências com serviços e um hotel.

O projeto, com assinatura da Lucios Real Estate, conta com um investimento de 97 milhões de euros e prevê a conclusão para o último trimestre de 2022. O novo projeto deverá permitir a criação de mais de 800 postos de trabalho. A solução proposta foi a reformulação profunda do projeto inicial, inspirando-se nas novas dinâmicas do Porto e potenciando a capacidade atrativa do centro da cidade.

O empreendimento será construído em plena harmonia com os edifícios e arruamentos circundantes. No total, são quatro novos volumes, onde haverá também um parque de estacionamento público. Serão também feitas alterações no âmbito do domínio público, nomeadamente, com a criação de uma praça pedonal e alargamento da Rua dos Abraços para facilitar os acessos e libertar o fluxo de trânsito da Avenida Fernão Magalhães.

De acordo com a administração do Grupo Azevedo’s, detentor da Lucios Real Estate, “este é, provavelmente, o grande projeto do centro do Porto dos últimos anos, pelo que temos em mãos um desafio que exige uma enorme responsabilidade. A construção existente representa um grave problema de interesse público, apresentando um desenho pesado e desajustado à atual realidade da cidade. O nosso principal objetivo é devolver este espaço à comunidade, promovendo negócios, emprego e novas dinâmicas.”

Este projeto junta-se à diversificada carteira de investimentos da Lucios Real Estate, que conta com várias obras em curso, nomeadamente, os condomínios do Porto, Essenza, no Parque da Cidade, e Montevideu Six Villas, na Foz – e em Lisboa, o República 95.

Recomendadas

Preços das casas em oito bairros de Lisboa já ultrapassam os cinco mil euros por metro quadrado

Chiado, Avenida da Liberdade, Barata Salgueiro, Baixa, Glória, Picoas, Bairro Alto e o eixo S.Paulo/Boavista/Conde Barão são as oito zonas da capital com preços mais elevados. O preço médio de venda das casas é de 3.870 euros/m2.

Plataforma imobiliária já permitiu às famílias portuguesas poupar nove milhões de euros em apenas duas semanas

A Urbiwise possibilita aos seus utilizadores e de forma completamente gratuita avaliar os seus imóveis. Em somente duas semanas esta plataforma já registou mais de 60 mil avalições feitos por cidadãos portugueses.
jerónimo_de_sousa_cdu_pcp_pelislativas

PCP propõe mínimo de dez anos para os contratos de arrendamento de habitação

Deputados comunistas dizem que aumento da duração dos contratos é a solução para muitas famílias que “estão constantemente em mudanças e com a preocupação de encontrar novamente habitação”, no que consideram ser uma consequência das “injustiças” do Novo Regime de Arrendamento Urbano.
Comentários