Aon lança ferramenta de avaliação de risco cibernético

Com o objectivo de consciencializar as organizações e o mercado para o risco crescente dos ciberataques, a Aon anunciou o lançamento do CyQu (Aon Cyber Quotient Evaluation).

Com o objectivo de consciencializar as organizações e o mercado para o risco crescente dos ciberataques, a corretora de seguros Aon anunciou o lançamento do CyQu (Aon Cyber Quotient Evaluation), uma ferramenta que faz um diagnóstico à maturidade e ao risco das empresas para capacitá-las numa avaliação do seu risco cibernético e, assim, desenvolver uma estratégia de mitigação personalizada e baseada em dados concretos.

Através de uma plataforma Web, o CyQu oferece uma visão da resiliência cibernética e oferece uma mitigação prática dos riscos. A solução inclui uma avaliação de resiliência cibernética por parte de profissionais da Aon, um seguro cibernético, desde que os clientes utilizem as soluções da Cisco e produtos da Apple, e serviços de resposta a incidentes por parte das equipas de resposta da Cisco e da Aon no caso de um ataque de malware.

“A ameaça de ataques cibernéticos é um dos maiores riscos que o mercado actual enfrenta. O risco pode ser estrategicamente gerido, mas apenas se for compreendido através da análise de dados e tratado de maneira holística, como um risco corporativo. O CyQu torna isso possível”, disse James Trainor, senior vice-presidente da Aon Cyber Solutions.

PCGuia
Recomendadas

Lesados do BES. António Costa “disse que acabou. Não há mais dinheiro”

Uma organizadora do movimento dos emigrantes lesados do BES em França contou hoje à Lusa que o primeiro-ministro, António Costa, lhe disse que não haveria mais dinheiro para além do que já foi acordado.

Adeus, caderneta bancária. Levantamentos de dinheiro acabam este sábado

Esta medida é uma consequência direta da entrada em vigor das novas regras europeias, que exigem mais segurança nas operações bancárias. Clientes do Montepio Geral, Caixa Geral de Depósitos e Crédito Agrícola vão ter de passar a usar somente o cartão de débito para levantar dinheiro.

Sindicatos bancários aplaudem “papel responsável” da DGERT e dizem que negociação para 2019 com o BCP “não está fechada”

Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários, Sindicato dos Bancários do Norte e Sindicato Independente da Banca asseguram que não voltarão “a baixar os braços” porque pediram 2,38% de atualização de tabelas e cláusulas pecuniárias e o banco retorquiu com 0,6%.
Comentários