Aplicação portuguesa de lavandaria assegura limpeza gratuita para profissionais de saúde

“Esta foi a forma de podermos agradecer a todos os que, diariamente enfrentam esta situação, pelo esforço demonstrado e que deposita em nós uma grande esperança por melhores dias”, revelam os fundadores da empresa em comunicado.

A aplicação Dona Rosa vai disponibilizar o serviço de limpeza de roupa a todos os profissionais de saúde, de forma gratuita, num gesto de agradecimento pelo combate ao coronavírus que têm desempenhado.

Criada no início deste ano por Tomás Noronha e Rodrigo Ruis, a Dona Rosa é o primeiro serviço em app móvel que permite a recolha e entrega de roupa para lavandaria, engomadoria e limpeza a seco ao domicílio.

Com uma janela exclusiva de recolha e entrega, entre as 19 horas e as 20 horas, para os profissionais de saúde, esta é uma tarefa doméstica com que quem está ocupado a combater o Covid-19 não precisa de se preocupar.

“Neste momento tão difícil é nosso dever cívico ajudar quem mais nos ajuda. Esta foi a forma de podermos agradecer a todos os que, diariamente enfrentam esta situação, pelo esforço demonstrado e que deposita em nós uma grande esperança por melhores dias”, revelam os fundadores da empresa em comunicado.

Aos profissionais de saúde interessados em utilizar estes serviços, a Dona Rosa disponibiliza um email (geral@appdonarosa.com) e um WhatsApp (938 693 832) para os contactos dos profissionais de saúde. Assim, para acederem a este serviço, os profissionais precisam de validar a sua cédula profissional.

Atualmente, o serviço só está disponível na área de Lisboa, indo desde o Restelo ao Parque das Nações, e também a Algés.

Ler mais
Recomendadas

Governo entrega esta semana Programa de Estabilidade com previsões piores devido à pandemia

O Governo entrega no parlamento até quinta-feira o Programa de Estabilidade 2021/2025, documento que irá incluir uma revisão em alta do défice e em baixa do cenário macroeconómico devido à pandemia de covid-19.

Covid-19: Estudo israelita aponta resistência da variante sul-africana a vacina da Pfizer

Um estudo israelita divulgado hoje pela imprensa local revelou que a variante sul-africana do coronavírus é mais resistente do que a britânica à vacina da Pfizer/BioNtech, embora sem especificar o grau de resistência.

Covid-19: China admite baixa eficácia das vacinas que produz e pondera misturar vacinas

O diretor do Centro de Controlo de Doenças da China, Gao Fu, admitiu que a eficácia das vacinas chinesas para a Covid-19 é baixa e que o governo está a considerar misturá-las para as impulsionar.
Comentários