Aquila European Renewables faz aumento de capital de 90 milhões abaixo da meta

As novas ações da Aquila Capital, especializada em renováveis, foram admitidas à cotação no Mercado Principal da Bolsa de Valores de Londres no passado dia 14 de setembro.

O fundo que detém ativos de energias renováveis em Portugal foi ao mercado e levantou 90 milhões de euros, numa operação de aumento de capital com emissão de novas ações. O aumento de capital ficou assim abaixo do pretendido, que era de 100 milhões de euros.

Mas o Board do Aquila European Renewables Income Fund (AERIF) considerou a operação um sucesso. “A administração do AERIF, da Aquila Capital e os book runners da operação ficaram muito satisfeitos por terem levantado 90 milhões de euros, uma vez que se tratou de uma operação feita em accelerated book building [colocação de ações durante um curto período de tempo], numa altura muito competitiva no mercado primário de ações do sector. No fim, o aumento ficou um pouco aquém da meta e ficamos satisfeitos com o bom suporte recebido de novos e existentes investidores”, dizem no comunicado.

O Aquila European Renewables Income Fund é uma sociedade de investimento em infraestruturas de energia renovável cotada na Bolsa de Londres e possui portfólio diversificado de energia hidrelétrica, energia eólica onshore e investimentos fotovoltaicos solares na Europa continental e na Irlanda.

Na sequência do anúncio em 31 de agosto de 2021, a sociedade anunciou que “levantou com sucesso 90,0 milhões de euros antes de custos e despesas, através da emissão de 87.424.431 ações ordinárias de 0,01 euros cada, com colocação de acordo com o Programa estabelecido no Prospecto datado de 17 de setembro de 2020”.

As novas ações ordinárias foram emitidas a 1,03 euros por ação, o que representa um prémio de 5% face ao valor líquido ex-dividendo no dia 30 de junho (ajustado para refletir o pagamento do segundo dividendo intermedio de 1,25 centavos que foi pago aos acionistas elegíveis em 3 de setembro de 2021).

Os bookrunners da operação foram a Numis Securities e a Kempen & Co.

As novas ações foram admitidas à cotação no Mercado Principal da Bolsa de Valores de Londres no passado dia 14 de setembro.

Ian Nolan, presidente do Aquila European Renewables Income Fund PLC, refere no comunicado, que “desde o IPO em junho de 2019, implantamos ou assinamos com sucesso compromissos de mais de 327 milhões de euros em 10 projetos diversificados por geografia, tecnologia e mix de receitas contratadas. O nosso forte pipeline de oportunidades e o novo capital da nossa base de investidores institucionais de suporte, permitirá alargar este excelente histórico”.

“Com a transição energética da Europa bem encaminhada, esperamos reforçar a nossa posição na vanguarda do setor de energia renovável em rápida expansão em todo o continente”, adianta.

O AERIF  tem 21 mini-hídricas em Portugal, adquiridas em 2018 à EDP, e três projetos solares na Península Ibérica.

Recorde-se que, tal como noticiou o Jornal Económico, a gestora de fundos Aquila Capital enviou a vários potenciais interessados um portefólio de 500 megawatts (MW) de energia solar, repartido igualmente entre Portugal e Espanha. Isto é, está a auscultar o mercado para abrir um processo organizado de venda de parques solares em Espanha em Portugal.

Recomendadas

Movimento nos aeroportos portugueses sobe 2,3% até setembro para 15,2 milhões de passageiros

O número de passageiros que passou pelos aeroportos portugueses aumentou, em termos homólogos, em 2,3%, para 15,2 milhões até setembro, adiantou em comunicado a Vinci, que detém a ANA – Aeroportos de Portugal.

Matos Fernandes descarta medidas adicionais para atenuar subida dos preços da energia

O Ministro do Ambiente e Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, disse esta sexta-feira que “não vai haver necessidade” de falar de medidas adicionais para atenuar a subida dos preços da eletricidade “nos meses mais próximos”.

Galp: “Evento na Unidade de Destilação Atmosférica de Sines” não teve impacto no abastecimento do mercado português

“Seguindo os protocolos de segurança, a Empresa parou a operação da DAT que, após o seu arranque, é esperado que opere com taxas de utilização mais reduzidas durante algumas semanas”, anuncia a Galp.
Comentários