Área Metropolitana de Lisboa candidata-se a dois projetos de transição energética no âmbito do Horizonte 2020

Com estas candidaturas e com o envolvimento em projetos europeus desta dimensão, a AML considera que vê reforçado o seu papel na consecução da adaptação às alterações climáticas e nas políticas públicas de transição energética.

A AML – Área Metropolitana de Lisboa decidiu candidatar-se ao programa Horizonte 2020 com dois projetos na área da transição energética, o ‘Bridge’ e o ‘SynEnergeTIC’.

“São os dois projetos a que a Área Metropolitana de Lisboa (AML) se candidatou, conjuntamente com outras entidades parceiras, no âmbito do programa Quadro Horizonte 2020 (programa da Comissão Europeia para
financiamento à investigação e inovação). Com as duas candidaturas, e com o envolvimento em projetos europeus
desta dimensão, a AML vê reforçado o seu papel na consecução da adaptação às alterações climáticas e nas políticas públicas de transição energética”, explica um comunicado da AML.

Em relação ao ‘Bridge 2050’, a AML esclarece que é dirigido a regiões, áreas metropolitanas, cidades e municípios, tendo como “objetivo geral apoiar entidades públicas na implementação da política de energia da União Europeia”.

Agência de Energia Municipal de Almada, Institute for European Energy and Climate Policy (Países Baixos), Iclei Europe (Alemanha), Sogesca engineering and consultancy (Itália), Regione Autonoma del Friuli Venezia Giulia (Itália), Krajowa Agencja Poszanowania Energii (Polónia); Obszar Metropolitalny Gdańsk-Gdynia-Sopot (Polónia), MT Partenaires Ingénierie (França) e Brest Métropole (França) são as entidades parceiras da Área Metropolitana de Lisboa.

No que respeita ao ‘SynEnergeTIC’, “tem como objetivo geral apoiar as entidades públicas na implementação
de medidas de eficiência energética e reforço das energias renováveis”.

Neste caso, Área Metropolitana de Barcelona (Espanha), Associació Ecoserveis (Espanha), Viken Fylkeskommune (Noruega) e Isocarp Institute – Centre for Urban Excellence (Países Baixos), são as entidades parceiras da Área Metropolitana de Lisboa.

“Recorde-se que a AML assumiu um papel fundamental no quadro nacional de políticas públicas no domínio da ação climática, com a elaboração do Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas da Área Metropolitana de Lisboa (PMAAC-AML), em 2019, que envolveu os 18 municípios e permitiu criar um enquadramento metropolitano a este desafio comum”, salienta o comunicado em questão.

A AML observa ainda que “0 ‘Horizonte 2020’ é o Programa-Quadro da Comissão Europeia para financiamento à Investigação e Inovação, com um orçamento global superior a 77 mil milhões de euros, e vigora entre 2014 e 2020”, acrescentando que “os Programas Quadro da Comissão Europeia são o principal instrumento de financiamento à investigação e inovação na Europa, e foram criados com o objetivo de criar um verdadeiro mercado interno da ciência e da tecnologia na construção do futuro europeu”.

Ler mais
Recomendadas

AHRESP entende que proibição de circulação não se aplica às reservas feitas previamente

No entanto, porque persistem dúvidas sobre a interpretação desta norma, a associação da restauração e hotelaria garante que irá questionar a tutela sobre o assunto.

CEO da CGD defende que a consolidação bancária vai decorrer “nos próximos dois anos”

A consolidação da banca poderá ser impulsionada pelos resultados dos bancos nos próximos trimestres, defendeu o CEO da CGD que considera que um banco público tem de ter dimensão para poder ser relevante no mercado. O BCP defende que a consolidação será cross border. Aumentos de capital para superar a crise? CEO do BCP e o CEO do BPI rejeitam que haja essa necessidade.

Novo Banco tem carteira de malparado de 100 milhões à venda

A revelação foi feita numa conferência para falar sobre a “banca do futuro”, organizada pelo Negócios, António Ramalho ironizou ao falar da carteira de NPL que está já à venda: “não se chama ‘Nata 3’ porque achámos por bem denominar isto com nomes mais ligados a jogadores de rugby. Que passou a estar na moda depois de este meu colega [Miguel Maya] ter lançado dois processos no mercado com base no rugby”.
Comentários