Armando Vara fica sem Ordem do Infante D. Henrique

A lei portuguesa estipula a “irradiação automática dos membros que por sentença judicial transitada em julgado tenham sido condenados pela prática de crime doloso punido com pena de prisão superior a três anos”. Armando Vara cumpre pena de prisão de cinco anos por tráfico de influências.

Armando Vara ficou sem a condecoração Ordem do Infante D. Henrique. A cumprir uma pena de prisão de cinco anos na cadeia de Évora por tráfico de influências, o antigo ministro de António Guterres e administrador da Caixa Geral de Depósitos e do BCP ficou sem a mais alta condecoração nacional.

A lei portuguesa estipula a “irradiação automática dos membros que por sentença judicial transitada em julgado tenham sido condenados pela prática de crime doloso punido com pena de prisão superior a três anos”.

“Em conformidade, por deliberação do Conselho das Ordens Nacionais de 31 de janeiro de 2019, é efetivada a irradiação do Dr. Armando António Martins Vara, da Ordem do Infante D. Henrique, segundo o despacho publicado esta quinta-feira, 14 de março, em Diário da República.

A Chancelaria das Ordens Honoríficas Portuguesas está sob a tutela da Presidência da República. O despacho é assinado pelo secretário-geral das Ordens, Arnaldo Pereira Coutinho.

Armando Vara: o político da banca que só admite ter recebido robalos

Ler mais
Relacionadas

Armando Vara: o político da banca que só admite ter recebido robalos

Os 471 quilómetros que separam a aldeia trasmontana de Lagarelhos da cidade de Évora podem ser percorridos de automóvel em pouco mais de quatro horas, aproveitando o IP2 que liga o interior norte ao interior sul de forma tão direta quanto possível e com abundantes troços de autoestrada.

Sócrates regressou à cadeia de Évora para visitar Armando Vara

Ex-primeiro-ministro regressou ao Estabelecimento Prisional de Évora, onde esteve detido durante nove meses, para visitar Armando Vara.

Operação Marquês: Vara justifica milhão de euros da filha com trabalhos de consultoria

Vara, que se encontra a cumprir prisão em Évora o âmbito do processo “Face Oculta” e que chegou hoje à tarde ao Tribunal Central de Instrução Criminal algemado, foi ouvido mais de “duas horas e meia” pelo juiz Ivo Rosa

Operação Marquês: Juiz recusa caução de meio milhão para Armando Vara

O antigo governante, que entrou recentemente na cadeia de Évora para cumprir os cinco anos de cadeia que lhe foram aplicados no caso Face Oculta, responde agora pelos crimes de corrupção passiva, fraude fiscal qualificada e lavagem de dinheiro.
Recomendadas

PSP usa o verbo ‘estorvar’ para apelar ao civismo pelas trotinetes abandonadas nos passeios

A Polícia de Segurança Pública apela ao civismo dos portugueses: as trotinetes devem ser “colocadas nos locais próprios para o efeito”.

Escapadinha de fim de semana? Aproveite. Ryanair com voos a partir de 3,99 euros

Existem 100 mil lugares com voos 20% mais baratos para os meses de maio, junho e julho.

“Slime” com substâncias perigosas à venda em Portugal

Associação de defesa do consumidor apurou que substância tem níveis elevados de um elemento químico que é prejudicial.
Comentários