Face Oculta: Armando Vara perde recurso e deverá ser preso

O antigo ministro socialista perdeu o recurso no Tribunal Constitucional e deverá cumprir, pelo menos, metade dos cinco anos de prisão efetiva a que foi condenado pelo Tribunal da Relação do Porto.

O antigo ministro socialista Armando Vara perdeu o recurso no Tribunal Constitucional (TC), no âmbito do processo “Face Oculta”, e deverá cumprir, pelo menos, metade dos cinco anos de prisão efetiva a que foi condenado, de acordo com o “Correio da Manhã” (CM) e o Jornal de Notícias (JN).

Fontes próximas de Armando Vara disseram aos matutinos que todos os recursos foram esgotados, pelo que o arguido se entregará mal transite a decisão e irá para a cadeia da Carregueira, refere a edição deste sábado do CM e do JN.

O Tribunal da Relação do Porto manteve a condenação de cinco anos de prisão efetiva do antigo vice-presidente do BCP neste processo. No passado mês de julho, em declarações à agência Lusa, o advogado Tiago Rodrigues Bastos confirmou que iria “apresentar uma reclamação” para a conferência de juízes do TC, para evitar que começasse imediatamente a cumprir a pena.

Recorde-se também que, em setembro, o jornal “Público” avançou que o ex-governante pretendia que provas como elementos bancários, escutas e documentos apreendidos em buscas fossem invalidadas no processo que envolve José Sócrates: a ‘Operação Marquês’. A defesa do antigo administrador bancário teria defendido que a atribuição do caso ao juiz Carlos Alexandre, em 2014, adveio de “manipulação dos procedimentos de distribuição” dos processos e “em grave violação das regras legais”.

Relacionadas

Face Oculta: Armando Vara vai reclamar da decisão do Constitucional

O antigo ministro vai reclamar da decisão do Tribunal Constitucional que rejeitou o recurso da sua condenação a cinco anos de prisão efetiva, no âmbito do processo Face Oculta, disse hoje o seu advogado.

Armando Vara tenta invalidar maioria das provas na ‘Operação Marquês’

A defesa do ex-ministro acredita que a imparcialidade do juiz Carlos Alexandre não ficou assegurada.
Recomendadas

Oficiais de justiça marcam cinco dias de greve alternados em junho e julho

O secretário-geral do SFJ, António Marçal, disse que o sindicato marcou cinco dias alternados, uma vez que uma greve de 24 horas não tem serviços mínimos face aos recentes acórdãos do Tribunal da Relação de Lisboa.

“O que se passou esta semana foi demasiado grave”. Vítor Constâncio diz que vai processar o jornal Público

O antigo governador do Banco de Portugal fez a revelação num artigo de opinião publicado, este sábado, pelo jornal Expresso. “A minha complacência acabou. Processarei o jornal que iniciou e insistiu nas calúnias”, lê-se no texto.

PremiumFundo dos lesados do BES processa Haitong e ex-administradores

Veículo criado para indemnizar lesados do Banco Espírito Santo exige 518 milhões a banco de investimento e cada um dos seis antigos gestores, entre os quais Ricardo Salgado, José Maria Ricciardi e Morais Pires. Ação deu entrada no tribunal a 7 de junho.
Comentários