Até já

A campanha eleitoral para as Autárquicas inicia-se amanhã. É a democracia direta do poder local que vai a votos, aquela que está próxima de todos os cidadãos.

O país viverá nas próximas duas semanas, uma campanha eleitoral intensa, que se inicia amanhã, para a apresentação dos projetos dos partidos e cidadãos candidatos, em todos os nossos Concelhos, em que de forma direta se elegerá os Presidentes de Câmara Municipal de Portugal e os governos locais. É a democracia direta do poder local que vai a votos, aquela que está próxima de todos os cidadãos.

Gostaria assim de partilhar com todos que aceitei, com orgulho e sentido de responsabilidade, o convite para me candidatar a Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, a capital de Distrito do Alto Minho, onde nasci, sempre residi e trabalho.

Apresentarei também esta terça-feira o meu programa eleitoral, as minhas ideias de desenvolvimento económico, territorial e social, para a terra que tem cerca de 1 em cada 100 dos habitantes de Portugal, e tudo farei, para que seja esta a candidatura vencedora.

Desta forma, e por se iniciar agora a campanha eleitoral formal prevista na lei, suspenderei nas próximas duas semanas, até à data das eleições em 26 de setembro, a minha coluna de opinião semanal, “Tribuna Social”, no Jornal Económico.

São já 183 semanas ininterruptas a dar a minha opinião aos leitores do maior jornal de economia do país, facto que muito me honra. Obrigado a todos os que me leem semanalmente. Prometo regressar em força!

Recomendadas

Mistificações eleitorais

Este Governo devia falar menos e fazer mais, e exercer o dever de verdade, sobretudo em época de eleições autárquicas, onde se relevam apenas os aspetos positivos e ocultam os desastres nunca resolvidos da pandemia.

Velhos e com pouco futuro

A promoção da natalidade e a atração de imigração deveriam tornar-se prioridades para os próximos governos, que tal como o atual, se deparam com uma população das mais envelhecidas do mundo.

Um pedido pela democracia

Este texto é uma mensagem aos descontentes e revoltados com o statu quo: esta vendeta que a extrema-direita vos apresenta é tão hipócrita quanto mentirosa.
Comentários