Atenção, startups de turismo. Inscrições para o programa “Discoveries” acabam daqui a 1 mês

O programa de aceleração de startups da Fábrica de Startups e do Turismo de Portugal está na sua quinta edição. A Consulta do Viajante, a Climber RMS, a PartyWith, a SeaBookings e a TourScanner são exemplos de empresas que passaram pelo “Discoveries”.

O programa de aceleração “Discoveries” – destinado a startups nas áreas do turismo e viagens e organizado pela Fábrica de Startups e pelo Turismo de Portugal – está de regresso para uma quinta edição. Os empreendedores poderão submeter as suas candidaturas até daqui a um mês, 24 de maio de 2019.

A iniciativa é gratuito (mediante inscrição e seleção dos projetos) e dirigida a todos os micronegócios ligados a indústrias nestas áreas e também a todos aqueles queiram apenas criar produtos, serviços ou soluções inovadoras e validar a sua viabilidade.

Ao longo do programa, os participantes têm acesso a uma rede de mentores, da qual fazem parte nomes como António Lucena de Faria (fundador e CEO da Fábrica de Startups), André Marquet (fundador e CEO da Productized) ou José Arthur Vasconcelos (mentor e membro do conselho de administração da Startup Discoveries).

A Consulta do Viajante, a Climber RMS, a PartyWith, a SeaBookings e a TourScanner são exemplos de empresas que aceleraram os seus negócios no Discoveries. A edição de 2019 irá decorrer entre 2 e 31 de julho, em Oeiras.

Calendarização

  • Período de candidaturas – Até 24 de maio
  • Anúncio das startups selecionadas – 3 de junho
  • Programa de aceleração – De 2 a 26 de julho
  • Pitch final – 31 de julho
Recomendadas

Lucros da banca sobem 133% em 29 anos, já o crédito a clientes subiu 862%

Desde 1990, verificou-se um aumento de concentração do sistema bancário português. Ao longo do período para o qual existe informação comparável, Portugal apresenta um nível de concentração superior ao da área do euro, o que poderá ser explicado pelo facto dos países mais pequenos tenderem a ter níveis de concentração mais elevados, explica o BdP.

Moody’s atribui ‘rating’ B2 com ‘outlook’ estável à TAP e ao empréstimo obrigacionista

Depois da Standard & Poor’s, é a vez da Moody’s iniciar a análise de ‘rating’ da companhia aérea nacional.

Moody’s atribui à dívida da TAP quinto nível de “lixo”

A agência de notação financeira norte-americana atribuiu o ‘rating’ “B2” à emissão de obrigações anunciada ontem.
Comentários