Atenção, startups e universidades. Prazo para inscrição em prémio de 1 milhão foi alargado

Ainda vai a tempo de participar na terceira edição do Prémio de Inovação IN3+, uma iniciativa promovida pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda.

A Imprensa Nacional – Casa da Moeda (INCM) decidiu alargar o prazo de recepção de candidaturas à terceira edição do Prémio de Inovação IN3+. Este alargamento do prazo deve-se ao contexto de pandemia que o país viveu até há pouco (e do qual começa agora a recuperar), que condicionou o desenvolvimento de projectos e impossibilitou as candidaturas ao prémio durante o prazo inicialmente previsto.

O prémio IN3+, no valor global de 1 milhão de euros, visa promover a inovação e a investigação, tem como missão apoiar projetos ou ideias inovadoras de inteligência artificial, tecnologia de informação e comunicação, novas tecnologias de segurança das pessoas e produtos, novos sistemas de produção relacionados com a sua atividade.

As candidaturas, realizadas online, estão abertas a universidades, centros de investigação e startups que desenvolvam projetos nas áreas descritas.

“Queremos dar oportunidade não só às ideias já inscritas, mas também aqueles projectos que por contingências alheias não conseguiram realizar a candidatura nos prazos inicialmente previstos e que foram interrompidos devido à pandemia do Covid-19. Conscientes das limitações que muitos dos nossos candidatos estão a enfrentar no desenvolvimento dos seus projetos de candidatura ao Prémio de Inovação IN3+, tomámos a decisão de prorrogar o prazo de candidatura”, afirma Sílvia Garcia, responsável da INCM.

PCGuia
Recomendadas

Já nasceu o “Zomato” para marcar spas, cabeleireiros e PT

Depois de digitalizar a restauração em Portugal, Miguel Alves Ribeiro, diretor da Zomato em Portugal, abriu um novo negócio para colocar todos os espaços de bem-estar online. A partir deste sábado vai poder reservar o barbeiro ou a esteticista através da “Sheer Me”.

‘Proptech’ acalmam receios do imobiliário durante a pandemia

Tecnológicas e startups que trabalham com profissionais do imobiliário garantem que hoje, mais do que nunca, são uma mais-valia. A Casafari optou mesmo por investir numa empresa de software.

Jogo online francês financia-se em 4 milhões e negoceia com mais clubes portugueses

A empresa conta com mais de uma centena de clubes europeus, entre os quais FC Porto, SL Benfica e Sporting CP. Ao Jornal Económico, o CEO da Sorare diz que Portugal é uma ponte para a expansão internacional: “Há uma reserva incrível de talentos e estamos a recrutar muitos criadores de jogadores, economistas de jogos, e desenhadores de jogos”.
Comentários