Auchan introduz primeiro robot autónomo de reposição em Portugal

O TASC – Tecnologia ao Serviço do Cliente – foi desenvolvido em colaboração com a empresa alemã de robótica MetraLabs e é o segundo robot deste tipo na Europa. O robot recolhe informação que é transmitida em tempo real às equipas de loja, para que estas possam agir de forma rápida e eficiente, repondo produtos, colocando etiquetas de preço em falta e ajustando o espaço de prateleira de cada artigo.

O novo robot permite identificar ruturas de stock e detetar problemas na etiquetagem de preços dos produtos nas prateleiras dos supermercados. O projeto nasceu de uma parceria entre a Auchan, a robótica alemã MetraLabs e a tecnológica Trax, e foi introduzido na loja de Alfragide da gigante francesa.

O TASC – Tecnologia ao Serviço do Cliente – foi desenvolvido em colaboração com a empresa alemã de robótica MetraLabs e é o segundo robot deste tipo na Europa. Três vezes por dia, enquanto passeia de forma livre e autónoma pelos corredores do hipermercado, o robot recolhe informação que é transmitida em tempo real às equipas de loja, para que estas possam agir de forma rápida e eficiente, repondo produtos, colocando etiquetas de preço em falta e ajustando o espaço de prateleira de cada artigo, de acordo com o ritmo de consumo específico daquele espaço.

Ainda assim, o robot não está limitado a estas tarefas, adicionalmente servirá para mapear a loja, facilitar a recolha de produtos para encomendas online e até fornecer um mapa interativo ao cliente com a localização de cada artigo na loja. O objetivo é que, em 2021, este projeto seja estendido a 34 lojas da Auchan em Portugal.

O grande objetivo para a Auchan é melhorar a produtividade nas lojas e otimizar a cadeia de abastecimento, libertando os colaboradores para se focarem a 100% na missão de proporcionar uma melhor experiência ao cliente.

Recomendadas
Olivier Dassault

Político e bilionário francês Olivier Dassault morre em queda de helicóptero

Neto do fundador do grupo de indústria aeroespacial Dassault tinha ativos no valor de cinco mil milhões de euros. Afastara-se da gestão dos negócios de família devido a incompatibilidades com o mandato de deputado.

PremiumRecessão e pandemia entre os maiores riscos para as empresas

‘Country manager’ da Marsh Portugal, Rodrigo Simões de Almeida, prevê que ainda este ano se assista a transações de consolidação no sector financeiro.

PremiumAnacom não deve conseguir atribuir as licenças 5G no primeiro trimestre

Anacom esperava que o leilão de frequências ficasse concluído em janeiro, mas a corrida pelas novas faixas ainda está em curso. Regulador previa concluir a atribuição das licenças até ao final de março.
Comentários