Aumento de capital da Vista Alegre atraiu sobretudo investidores internacionais

O aumento de capital da Vista Alegre Atlantis (VAA) atraiu, maioritariamente investidores internacionais, numa operação “muito bem sucedida”, conforme defendeu esta sexta-feira a presidente executiva da Euronext Lisbon.

“Foi uma oferta muito bem sucedida, atraindo uma grande diversidade de investidores, maioritariamente internacionais”, avançou Isabel Ucha, durante a abertura da cerimónia que assinalou o aumento de capital da empresa.

Segundo Ucha, esta operação é um exemplo de como as empresas cotadas “têm a possibilidade de recorrer ao mercado para se financiarem” e ilustra também uma das alternativas que entidades emitentes dispõem no quadro legal.

“Para além da presença no mercado de capitais, é também um motivo de alegria podermos apoiar a Vista Alegre enquanto marca e produto. A marca é bem conhecida e muito querida e apreciada por muitos portugueses”, acrescentou.

Na quinta-feira, a Vista Alegre Atlantis concluiu um aumento de capital, registando uma procura de 146,6%, e fixou o preço das novas ações em um euro, de acordo com um comunicado.

“Tendo-se registado uma procura total que representou cerca de 146,6% do montante da oferta, o aumento de capital social no montante de 12.192.731,20 euros foi integralmente subscrito, pelo que o capital social da Vista Alegre passará de 121.927.316,80 euros para 134.120.040,00 euros, com a emissão de 15.240.914 novas ações ordinárias, escriturais e nominativas, com valor nominal unitário de 0,80 euros”, avançou o grupo em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Na mesma nota, a VAA revelou que o “preço final por cada nova ação foi fixado em 1,00 euro, a que corresponde um encaixe bruto de cerca de 15.240.914,00 euros dos quais 12.192.731,20 euros a título de valor nominal e 3.048.182,80 euros a título de prémio de emissão”, disse a empresa.

Ler mais
Recomendadas

PremiumRangel Pharma vai investir mais 12 milhões de euros

Após dez anos de atividade na logística farmacêutica, Nuno Rangel, CEO do Grupo Rangel, revela um plano de investimentos a cinco anos para quase duplicar a área de armazenagem e criar mais 130 empregos em Portugal.

PremiumCEO da Unicre: “Depois do Porto, estamos em conversas para pagamento ‘contactless’ nos transportes em Lisboa”

Pioneira nos cartões de crédito em Portugal, a Unicre lança um ‘rebranding’ para salientar a base digital, atrair clientes jovens e abrir portas a mercados internacionais, revela o presidente da empresa, João Baptista Leite.

PremiumTesla tem bateria de sobra para dar mais energia às ações

Em 2020, os títulos da Tesla já valorizaram mais 36%. Ao Jornal Económico, o banco de investimento Jefferies explica que a elétrica de Elon Musk tem muito mais para dar para além dos carros.
Comentários