Automóveis elétricos “triunfarão e bem mais depressa do que se julga”, diz a associação

Em comunicado, o Conselho Diretivo da UVE referiu as dúvidas no século XX sobre como se iria impor a fotografia digital à analógica para argumentar que os “motores de combustão interna não têm futuro, pois são muito menos eficientes e mais, muito mais poluentes que os motores elétricos”.

A Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE) saudou hoje as declarações do ministro do Ambiente sobre a desvalorização dos carros com motor a gasóleo, garantido que os “automóveis elétricos triunfarão e bem mais depressa do que se julga”.

Em comunicado, o Conselho Diretivo da UVE referiu as dúvidas no século XX sobre como se iria impor a fotografia digital à analógica para argumentar que os “motores de combustão interna não têm futuro, pois são muito menos eficientes e mais, muito mais poluentes que os motores elétricos”.

“O futuro é elétrico. Para muitos de nós é o presente e até o passado. Temos associados com mais de 200 mil quilómetros percorridos em veículo elétrico e com uma adesão aos veículos elétricos que já tem mais de uma década”, lê-se num comunicado divulgado hoje.

A associação referiu que a alteração para a mobilidade elétrica “não será imediata, até pela simples razão de que não existem baterias suficientes, nem os fabricantes de automóveis têm capacidade para produzir e fornecer os automóveis elétricos que a crescente procura por parte dos cidadãos exige”.

Mas que a adoção dos veículos elétricos será “exponencial e disruptiva” e as cidades irão mudar “radicalmente em meia dúzia de anos, para bem de todos”.

A UVE saudou ainda que as declarações do governante tenham aberto a discussão que permite decisões “mais esclarecidas”.

Em entrevista publicada na edição de segunda-feira do Jornal de Negócios, o ministro do Ambiente e Transição Energética João Pedro Matos Fernandes afirmou ser “muito evidente que quem comprar um carro ‘diesel’ muito provavelmente daqui a quatro ou cinco anos não vai ter grande valor na sua troca”.

Várias associações e fabricantes do setor já criticaram as palavras do governante, que foram, porém, bem recebidas pelos ambientalistas da Zero e agora pelos utilizadores dos veículos elétricos.

Ler mais
Recomendadas

Procura por carros elétricos no Standvirtual cresce mais de 30% no primeiro semestre

Número de anúncios novos de carros elétricos na plataforma de compra e venda de veículos aumentou em mais de um terço, mas representam menos de 1% dos automóveis colocados à venda. Anúncios de carros a ‘diesel’ dominam.

Nova ‘bomba’ da Bugatti custa oito milhões de euros, mas já está esgotada

O Bugatti Centodieci pode estar limitado a atingir os 380 quilómetros por hora, mas debita uma potência total de 1.600 cavalos às sete mil rotações por minuto. As 10 unidades disponibilizadas já se encontram esgotadas.

Leilão de Porsche nazi fecha em 7 minutos. Erro da Sotheby’s leva a que Type 64 não seja vendido

A licitação deveria ter sido iniciada nos 13 milhões de dólares, mas holandês enganou-se e começou nos 30 milhões de dólares. Atingiu os 70 milhões mas ninguém o quis. Veja o erro que não levou à venda do primeiro apelidado Porsche.
Comentários