BCE em vias de aprovar a venda do Banif BI aos chineses

O supervisor vai aprovar a venda do Banif BI ao chineses da Bison Capital depois de terem passado no teste do controlo ao branqueamento de capitais.

A Bison Capital tinha de garantir o cumprimento de requisitos, designadamente no âmbito da prevenção do branqueamento de capitais, para poder adquirir o banco de investimento do antigo Banif à Oitante e passou no teste do BCE, soube o Jornal Económico junto de fonte familiarizada com o assunto.

O Banco Central Europeu (BCE), quando avalia pedidos de aquisição de participações qualificadas de bancos da zona euro, um dos requisitos é o rastreio à origem dos fundos, no âmbito do controlo ao branqueamento de capitais. O BCE precisava que o Bison Capital apresentasse garantias do cumprimento de regras relativas à prevenção do branqueamento de capitais, semelhantes às que existem no mercado europeu.

O Mecanismo Único de Supervisão do BCE, que tem que autorizar a compra de participações qualificadas em bancos europeus, colocou também exigências ao nível do governance e outros remédios à sociedade de Hong Kong. A Bison Capital apresentou esses remédios que foram analisados pelo BCE.

 

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

Oitante conseguiu gerar lucro e já reduziu 25% da dívida

Sociedade veículo, que concentra os ativos bancários do antigo Banif que ficaram de fora da venda ao Santander, fechou 2016 com lucro de 11,4 milhões de euros. E conta pagar toda a dívida até 2021.

FundBox compra Banif Capital à Oitante

Processo de venda da sociedade de capital de risco do antigo Banif foi iniciado ainda em 2016 e concluído a 29 de dezembro passado.

BCE decide venda do Banif BI até fevereiro

A venda do Banif Banco de Investimento será decidida entre janeiro e fevereiro. A venda ao Bison Capital continua “em análise”, pelo supervisor.
Recomendadas

Joe Berardo pondera chamar Vítor Constâncio como testemunha contra banca

O empresário e coleccionador de arte português José Berardo está a estudar a hipótese de chamar o antigo governador do Banco de Portugal (BdP) Vítor Constâncio como testemunha num processo movido pelos bancos, revela o “Público” esta segunda-feira. Em causa está o processo judicial para recuperar 962 milhões de euros. A informação foi transmitida ao […]

Cabral dos Santos diz que “o grande problema da Investifino foi ter investido no BCP”

Os empréstimos à Investifino deram perdas à Caixa de 564 milhões, mesmo com uma reestruturação do crédito em 2009. Estas operações foram contratadas entre 2006 e 2007. E tinham como colaterais ações da Cimpor, BCP e Soares da Costa.

Cabral dos Santos revela carta onde Berardo pede à CGD crédito de 350 milhões para comprar ações do BCP

“A carta de Joe Berardo a Carlos Santos Ferreira de 10 de novembro de 2016 evidencia que foi a Fundação Berardo tomou a iniciativa de consultar a Caixa” [para o empréstimo de 350 milhões de euros]. A operação ou era feita com rácio de cobertura por garantias de 105% ou não se fazia. Essa era condição do cliente. A operação fez-se apesar de o parecer do risco ter inicialmente exigido uma cobertura de 120%.
Comentários