BCP, Jerónimo Martins e Mota-Engil penalizam bolsa de Lisboa

O banco liderado por Miguel Maya perdeu 1,87%, negociando nos 0,21 euros por ação. A retalhista liderada por Pedro Soares dos Santos desvalorizou 1,75%, para 15,15 euros e a construtora cedeu 0,67%, para 2,07 euros.

Cristina Bernardo

A bolsa de Lisboa encerrou a sessão desta quarta-feira em baixa, acompanhado a tendência negativa das congéneres europeias. O PSI-20, principal índice nacional, fechou a desvalorizar 0,19%, recuando para 5.293,74 pontos.

Na Europa, o Eurostoxx 50, índice pan-europeu, perdeu 0,34%. Em Espanha, o Ibex 35 foi o índice que mais caiu entre as principais praças europeias, desvalorizando 1,21%. O Dax alemão recuou 0,40% e o francês CAC 40 cedeu 0,21%. Em Londres, o FTSE 100 foi o índice menos penalizado, caindo 0,19%.

Por cá, a Jerónimo Martins, o BCP e a Mota-Engil lideraram as perdas. O banco liderado por Miguel Maya perdeu 1,87%, negociando nos 0,21 euros por ação. A retalhista liderada por Pedro Soares dos Santos desvalorizou 1,75%, para 15,15 euros e a construtora cedeu 0,67%, para 2,07 euros.

Em contraciclo, a REN liderou os ganhos, subindo 1,28%. A Corticeira Amorim e os CTT valorizaram mais de 1% e a The Navigator subiu 0,96%. A EDP e a EDPR também tiveram uma sessão positiva, com ganhos de 0,81% e 0,59%, respetivamente.

 

Recomendadas

PremiumMalparado fora das contas da ASFAC “por tradição”

Concessão de crédito ao consumo está mais “responsável”, diz Menezes Rodrigues. Mas o presidente da ASFAC alerta para a pressão da regulação na rentabilidade das instituições de crédito.

Altri e Navigator impulsionam PSI 20 no fecho da sessão

Praça lisboeta fechou a sessão desta sexta-feira com uma subida de 0,86% para 5.172,86 pontos, seguindo a tendência das congéneres europeias.

Emprego norte-americano dá ânimo a Wall Street

Em novembro, foram criados 266 mil novos postos de trabalho nos Estados Unidos, 47% acima das estimativas, que apontavam para a criação de 180 mil novos empregos. A taxa de desemprego caiu mais do que o era esperado, para os 3,5% – previsa-se que ficasse nos 3,6%, idêntica à taxa registada no mês de outubro.
Comentários