PremiumBCP, Novo Banco e CGD prestes a viabilizar venda da SIVA

Acordo entre bancos e a Porsche sobre a reestruturação da dívida bancária da SAG para viabilizar a venda até ao fim do ano está quase concluído

A SAG Gest – Soluções Automóvel Globais deverá assinar o contrato-promessa para a venda de um grupo de ativos à Porsche Holding Salzburg, da Volkswagen, até ao fim do ano, apurou o Jornal Económico junto de fonte do setor financeiro. A operação passa pela venda das participadas da SAG à Porsche, ou seja, da SIVA – distribuidora das marcas de automóveis Volkswagen, Audi, Bentley, Skoda e Lamborghini – e da Soauto, uma concessionária.

O closing da operação (o contrato de compra e venda definitivo) deverá celebrar-se apenas em 2019,  uma vez que o acordo ficará dependente das necessárias autorizações dos reguladores, nomeadamente da Autoridade da Concorrência. “É isto que está no cronograma do negócio”, explicou a mesma fonte.

O negócio tem sido complexo porque implica a reestruturação da relação bancária da SAG com os bancos Millenium bcp (BCP), o Novo Banco e a Caixa Geral de Depósitos (CGD). Os bancos têm de chegar acordo com a Porsche para reestruturar a dívida bancária para que a venda se concretize.  O acordo dos bancos com a Porsche “está praticamente acordado”, revelam as nossas fontes. No entanto, ainda não está fechado, reforça a mesma fonte.

A maioria da dívida bancária da empresa liderada por João Pereira Coutinho (na foto), que foi contraída para aliviar problemas de tesouraria, está nas mãos destes três bancos que, por sua vez, deram também garantias bancárias à SIVA, uma imposição da construtora alemã para entregar os carros. Segundo apurou o Jornal Económico, este acordo implica uma reestruturação financeira com perdão parcial de dívida, que levará a uma repartição de perdas entre os três bancos, a SAG e, por reflexo, os seus acionistas.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Relacionadas

PremiumSIVA avança para reestruturação da dívida à banca após venda à Porsche

Os moldes do negócio da venda da SIVA à Porsche estão dependentes da reestruturação da dívida bancária da distribuidora da Volkswagen em Portugal. Quatro bancos têm a maioria da dívida.

SIVA recusa comentar manipulação nos consumos dos carros mas destaca novas regras

A SIVA, distribuidora em Portugal das marcas Volkswagen, Audi, Skoda, Lamborghini e Bentley, recusou hoje comentar a alegada manipulação no real consumo dos carros, mas destacou as regras mais apertadas que entram em vigor em setembro.

SAG diz que negociações com a Volskwagen são críticas para o equilíbrio financeiro da SIVA

Tal como o Jornal Económico avançou em primeira-mão a Volkswagen pretende assumir a importação dos veículos para Portugal através da sua filial austríaca Porsche Holding Salzburg, maior distribuidora automóvel na Europa.
Recomendadas

Lesados do BES em França enviam “mensagem” a futuro Governo

“Estamos aqui neste novo protesto para dizer aos políticos em Portugal que o nosso caso não está resolvido. Isto é uma mensagem no fim de 2021 para o futuro Governo, que vai ser eleito em janeiro, diz Carlos Costa dos Santos, coordenador dos Emigrantes Lesados Unidos (ELU), em declarações à Agência Lusa.

Santander escolhido como o “Banco do Ano” em Portugal pela revista do FT

Em reacção, o CEO do Santander Totta diz que “o Banco é hoje uma instituição mais forte, melhor estruturada, e tem os meios necessários para continuar a ser o parceiro de referência para as famílias e empresas portuguesas”.

Sindicatos recusam proposta final de revisão salarial dos Bancos e pedem intervenção da DGERT

Na última reunião, realizada no dia 30 de novembro, o grupo negociador dos bancos “apresentou a sua proposta final, não negociável, de 0,4%, da tabela salarial, de pensões de reforma e de sobrevivência e cláusulas de expressão pecuniária”. Uma proposta que os sindicatos dizem que “vai contra a pretensão inicial dos sindicatos (1,4% de aumento).
Comentários