BCP sobe mais de 1% mas não trava queda do PSI-20 que acompanha tendência da Europa

A Bolsa de Lisboa fechou em queda, em linha com as principais praças europeias. Em queda salientaram-se os títulos dos CTT e das empresas de pasta e papel. Em alta a estrela de hoje foi o BCP.

O PSI-20 fechou a cair -0,21% para 5.006,68 pontos, apesar de ter 12 cotadas no verde. Nem a subida de 1,18% das ações do BCP, que fecharam a cotar 0,1203 euros, chegou para manter o índice em terreno positivo.

Em queda salientaram-se os títulos dos CTT que recuaram 1,69% para 3,50 euros. Também a Navigator perdeu 1,12% para 2,81 euros. As ações da também papeleira Altri caíram 0,94% para 6,33 euros.

Já a opada Semapa caiu 0,81% para 12,20 euros. Ao passo que a Galp Energia recuou 0,64% para 9,66 euros.

Na Europa a maioria das bolsas fechou em queda, a exceção vai para Milão, onde o FTSE MIB fechou a subir 0,11% para 24.457,18 pontos. O EuroStoxx 50 caiu 0,43 para 3.961,9 pontos e o Stoxx 600 recuou 0,39%.

O FTSE 100 perdeu 0,39% para 6.889,12 pontos; o CAC 40 baixou 0,13% para 6.161,7 pontos; o DAX fechou a cair também 0,13% para 15.215 pontos e o IBEX deslizou 0,39% para 8.532,6 pontos.

“O upside atribuído pela Goldman Sachs para as ações europeias e a revelação de que as vendas a retalho na Zona Euro registaram uma queda homóloga mais ténue que o previsto em fevereiro são alguns dos pontos positivos da sessão para os mercados de ações”, segundo uma análise de hoje do Millennium BCP.

“No seio empresarial a Suez e a Veolia chegaram finalmente a um acordo de fusão após a adquirente ter melhorado e oferta, levando a um disparo da cotação de ambas as empresas”, revela a mesma análise do analista de mercados, Ramiro Loureiro.

O setor Auto esteve animado, depois do CEO da Daimler (+1,42%) ter referido que vê um retorno sólido por parte do novo sedan elétrico da marca e do executivo da Citroen ter estimado um regresso a níveis pré-Covid no mercado europeu já no 2.ºsemestre, de acordo com o analista.

Em termos macroeconómicos, e segundo o Eurostat, em fevereiro de 2021, o volume do Comércio a Retalho diminuiu 15,4% em Portugal, 2,9% na Zona Euro e 2,2% na UE a 27, em termos homólogos.

O mercado de dívida soberana regista uma subida das yields alemãs de 0,89 pontos base para -0,29%. Também a dívida a 10 anos de Portugal sobe 0,89 pontos base para 0,28%. Espanha tem os juros a agravarem 1,14 pontos base para 0,39% e Itália vê os juros subirem 0,86 pontos base para uma yield de 0,73%.

O petróleo brent sobe 0,57% para 63,31 dólares.

O euro valoriza 0,15% para 1,1917 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Resultados do BCP impulsionam PSI 20. Bolsa em alta em linha com Europa

Entre as principais praças europeias, o alemão DAX soma 0,78%, o britânico FTSE 100 ganha 0,83%, o francês CAC 40 avança 0,60% e o espanhol IBEX 35 valoriza 0,81%.

Os preços, a Fed, os PMI e a Semapa. Hoje há “Mercados em Ação”, às 17h

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.

Wall Street encerra sessão com principais índices a vermelho

Apesar dos principais índices terem encerrado todos a vermelho, o Nasdaq foi o único que registou uma melhoria face ao momento da abertura da sessão. Para a queda do Nasdaq contribuiu a desvalorização do Facebook e da Tesla.
Comentários