Benefício indevido de Manuel Pinho terá dado 852 milhões de euros à EDP

O valor mínimo da extensão da concessão de 27 barragens seria 1,611 mil milhões de euros, de acordo como Núcleo de Assessoria Técnica da Procuradoria-Geral da República.

Manuel Pinho, enquanto ministro da Economia do governo de José Sócrates, terá dado à EDP um benefício indevido de 852 milhões de euros, revela o ”Correio da Manhã” (CM), que teve acesso ao relatório de perícia do Núcleo de Assessoria Técnica da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre a extensão da concessão de 27 barragens a esta energética.

A PGR concluiu que a empresa deveria ter pago, no mínimo, 1,611 mil milhões de euros, pela extensão por 25 anos, ao invés de 759 milhões de euros. “O valor da extensão da concessão do DPH fixado por despacho governamental, no montante de 759 milhões de euros, é inferior ao justo valor apurado”, refere o documento consultado pelo CM.

Segundo a edição desta quinta-feira do diário do grupo Cofina, os emails de António Mexia mostram que foram os gabinetes dos ex-governantes Manuel Pinho e de António Castro Guerra que conduziram o processo.

O ex-ministro da Economia Manuel Pinho regressa hoje ao Parlamento.

Recomendadas

À procura de emprego? TAP vai contratar 800 novos trabalhadores em 2020

Desde 2015 que a empresa já contratou mais de três mil trabalhadores. A grande maioria das contratações no próximo ano vai ser de comissários de bordo.

Governo suspende 18 obras na ferrovia no norte e centro

A modernização da Linha do Oeste, entre Mira Sintra-Meleças e Caldas da Rainha, só deve arrancar no fim de 2020, sendo esta a data em que as obras deveriam estar concluídas e a ligação estabelecida e em funcionamento.

Moody’s: Portugal “bem posicionado” rumo à descarbonização. EDP vai beneficiar do novo paradigma

Numa nota divulgada esta terça-feira, a Moody’s destaca os custos em queda das energias renováveis e que os leilões regulares de energia solar e eólica em Portugal e Espanha são uma oportunidade para as empresas do setor aumentarem os ganhos.
Comentários