Benfica SAD aumenta emissão obrigacionista em 15 milhões de euros para 50 milhões de euros

Trata-se de um aumento de 15 milhões do valor deste empréstimo obrigacionista, uma vez que, de acordo com o prospeto da oferta pública de subscrição às “obrigações Benfica SAD 2020-2023”, que tinha sido aprovado pelo regulador do mercado no dia de 19 de junho, a SAD do Benfica pretendia emitir obrigações no valor de 35 milhões de euros.

A Sport Lisboa e Benfica, SAD, aumentou o montante do empréstimo obrigacionista para 50 milhões, de acordo com um comunicado divulgado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), uma vez que aumentou o número de obrigações que pretende emitir.

Trata-se de um aumento de 15 milhões do valor deste empréstimo obrigacionista, uma vez que, de acordo com o prospeto da oferta pública de subscrição às “obrigações Benfica SAD 2020-2023”, que tinha sido aprovado pelo regulador do mercado no dia de 19 de junho, a SAD do Benfica pretendia emitir obrigações no valor de 35 milhões de euros.

“Informa-se que a Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD decidiu em 8 de julho de 2020 aumentar o número máximo de obrigações representativas do empréstimo obrigacionista denominado “Benfica SAD 2020-2023” (“Obrigações Benfica SAD 2020-2023”) objeto da oferta pública de subscrição (“Oferta Pública de Subscrição”) (…) para até 10.000.000 (dez milhões) obrigações e, por conseguinte, aumentar o respetivo valor nominal global para até €50.000.000 (cinquenta milhões de euros)”, refere a nota.

Segundo a primeira versão do prospeto da operação, a Sport Lisboa e Benfica, SAD, tinha até ao dia 8 de julho para aumentar o valor da oferta se tivesse maior necessidade de fundos. A decisão de aumentar o número de obrigações a emitir foi tomada depois de uma reunião com o conselho de administração da SAD do Benfica, que ocorreu no dia 6 de julho, e após de parecer favorável do conselho fiscal, que foi emitido no dia seguinte.

A SAD liderada por Domingos Soares de Oliveira estima angariar agora uma receita líquida de 48.399.800 milhões de euros, isto é, cerca de 48,4 milhões de euros, depois de pagos os custos associados à transação. Em comissões de organização global, de colocação e impostos, a Sport Lisboa e Benfica, SAD, vai pagar 1,352 milhões de euros e, em serviços de auditoria, consultoria e publicidade, prevê pagar 210 mil euros, a que se somam os custos com de 38,2 mil euros com a CMVM, a Interbolsa – Sociedade Gestora de Sistemas e Liquidação e de Sistemas Centralizados de Valores Mobiliários e a Euronext.

A operação arrancou no passado dia 29 de junho e decorre até às 15hoo do próximo dia 10 de julho, sendo que renumera os investidores com uma taxa de juro bruta fixa e anual de 4%.

Os resultados da oferta pública de subscrição serão apurados no dia 13 de julho pela Euronext, em sessão especial de mercado.

(atualizada com mais informação às 17h31)

 

Ler mais
Recomendadas

Filipe Albuquerque vence 24 Horas de Le Mans e sagra-se campeão mundial de resistência

O português, que faz equipa com os britânicos Phil Hanson e Paul di Resta, bateu a equipa Jota do outro português em prova, António Félix da Costa.

PremiumCovid-19 é o adversário comum aos 18 clubes da Liga NOS

No início de uma época em que vários craques estão de volta a Portugal e clubes do meio da tabela reforçaram-se em quantidade e qualidade, haverá uma 19.ª equipa que todos vão querer derrotar todas as jornadas.

‘Tempestade perfeita’ no SL Benfica. Que efeito tem a eliminação da ‘Champions’ nas contas das ‘águias’? Veja o “Jogo Económico”

Nesta edição, que conta com a presença dos comentadores Shrikesh Laxmidas, João Marcelino e Diogo Luís, vamos analisar a semana ‘horribilis’ do SL Benfica com a eliminação da Liga dos Campeões. Neste programa, gravado no Parque Desportivo Municipal de Mafra, analisamos todo o potencial desportivo deste concelho.
Comentários