Benfica SAD desacelera ganhos na bolsa de Lisboa depois de clube fechar a porta a investidor norte-americano (com áudio)

Apesar de ter desacelerado depois de o clube ter rejeitado o interesse de John Textor, a cotada valoriza 15% na primeira sessão depois de Luís Filipe Vieira ter anunciado a sua saída da liderança do clube ao fim de 18 anos.

Tiago Petinga/Lusa

A Benfica SAD desacelerou os seus ganhos na bolsa de Lisboa depois de o clube ter fechado a porta ao investidor norte-americano.

A cotada chegou a valorizar 24,1% para os 4,47 euros por volta das 12h01, o máximo diário até ao momento.

A direção do SL Benfica publicou o comunicado às 12h02, e a Benfica SAD fez um comunicado ao mercado pelas 12h38. Passado três horas do primeiro comunicado, a cotada segue a valorizar 15,56% para 4,16 euros.

Na sessão desta sexta-feira, a primeira desde que Luís Filipe Vieira anunciou a sua renúncia depois de 18 anos ao leme do clube, foram negociadas 91,7 mil ações, muito acima da média de 4.800 dos últimos três meses.

A administração do Benfica fechou hoje a porta à entrada do investidor norte-americano no clube. John Textor voltou a garantir que estava interessado em comprar 25% da Benfica SAD por 50 milhões de euros, mas os encarnados rejeitam esta possibilidade.

“Uma vez que o investidor John Textor invoca que a referida compra depende de aprovação prévia em Assembleia Geral da Benfica SAD com o voto favorável do Sport Lisboa e Benfica com base no referido art. 13.º dos estatutos da Benfica SAD, a Direção do Sport Lisboa e Benfica, na sua reunião de hoje, declara considerar inoportuna esta operação”, segundo comunicado do SL Benfica.

A administração do clube avisa que se vai opor “no exercício dos seus direitos e deveres, caso esta matéria venha a ser sujeita a deliberação em Assembleia Geral de Acionistas da Benfica SAD, tornando pública esta sua decisão de imediato por entender que a mesma contribui para esclarecer a posição do Sport Lisboa e Benfica a este respeito, evitando-se assim dúvidas e especulações”.

“Neste contexto, a Direção do Sport Lisboa e Benfica esclarece ainda que considera inoportuno receber, de maneira formal ou informal, o Sr. John Textor nesta altura”, acrescenta.

O investidor disse que está preparado para comprar as ações de quem quiser sair do capital do clube, ou de quem a administração queira que saia do clube.

Neste sentido, garantiu que estava preparado para viajar para Lisboa “imediatamente para discutir as minhas propostas e ofertas de ajuda antes da assembleia-geral da próxima semana, que aparentemente tem um item em agenda para cancelar a minha proposta de investimento”.

No comunicado, a direção do Sport Lisboa e Benfica disse desconhecer em “absoluto a existência das negociações que conduziram à assinatura de um acordo para a compra de 25% do capital da Benfica SAD entre o acionista privado José António dos Santos e o investidor John Textor. Apenas tomou conhecimento da existência desse acordo, cujo conteúdo desconhece, quando o mesmo foi noticiado ao público”.

E destaca que “como detentor de ações de Categoria A no capital da Benfica SAD, o Sport Lisboa e Benfica pode, em determinadas circunstâncias definidas no art. 13.º dos estatutos daquela empresa, nomeadamente se estiver em causa a aquisição de uma participação qualificada por entidade concorrente, vetar essa aquisição. Esse direito foi objeto de formulação específica na revisão estatutária da Benfica SAD promovida por iniciativa do Clube durante o último mandato dos órgãos sociais”.

Depois da renúncia de Luís Filipe Vieira, Jaime Antunes foi confirmado como vice-presidente efetivo do clube e Sílvio Cervan como administrador da SAD.

A Benfica SAD disse que a nova informação “será refletida na adenda ao prospeto aprovado em 1 de julho de 2021, cuja aprovação foi solicitada pela Benfica SAD à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Conforme transmitido anteriormente, essa adenda indicará que os investidores que tenham transmitido ordens de subscrição no âmbito da oferta pública de subscrição de obrigações à qual se refere o mencionado prospeto poderão revogá-las ou alterá-las até ao último dia da oferta (inclusive), ou seja, 23 de julho de 2021”.

O Sport Lisboa e Benfica detém 67% da Benfica SAD (SL Benfica com 40%, Benfica SGPS com 23,65% e Luís Filipe Vieira com 3,28%) seguindo-se José António dos Santos com 13,62%, José da Conceição Guilherme com 3,73%, Quinta dos Jugais com 2%, Grupo Valouro com 1,96% e Avibom com 0,75%.

Relacionadas

Benfica fecha a porta do clube a investidor norte-americano (com áudio)

A direção do clube também diz ser “inoportuno” receber John Textor nesta altura que disse que estava disposto a investir 50 milhões para comprar 25% da SAD encarnada.

Investidor norte-americano garante que continua disposto a pagar 50 milhões por 25% da Benfica SAD (com áudio)

John Textor garante que continua interessado em entrar no capital do clube encarnado. “O Sport Lisboa e Benfica está entre os clubes de futebol mais valiosos do mundo”.

Ações do Benfica disparam mais de 19% com saída de Vieira e interesse de norte-americano

Na primeira sessão depois da saída de Vieira do clube e da SAD ao fim de 18 anos na liderança, as ações encarnadas dispararam.
Recomendadas

Groundforce lamenta que insolvência impeça “caminho de regresso à normalidade”

Para a empresa, que refere ter tido conhecimento da decisão judicial esta quarta-feira, a continuação da operação “era a opção que melhor defendia o interesse de todas as partes interessadas”.

EDP Renováveis vende seis parques eólicos na Polónia por 303 milhões de euros

A energética diz que o negócio “rá contribuir com aproximadamente 303 milhões de euros de encaixe de rotação de ativos e está inserida no contexto do programa de rotação de ativos de 8 mil milhões de euros anunciado no Capital Markets Day”.

Sindicatos reúnem-se com Governo para debater insolvência da Groundforce

A reunião, por videoconferência, deverá contar com a maioria das estruturas sindicais representadas na empresa, conta com a presença do secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Hugo Mendes, e tem como objetivo informar os trabalhadores sobre o processo. 
Comentários