PremiumBerardo vai impugnar medidas de coação decretadas por Carlos Alexandre

Medidas de coação, como a caução de cinco milhões, foram aplicadas a Joe Berardo “sem preenchimento dos requisitos legais exigíveis”, diz advogado.

A defesa de Joe Berardo argumenta que as medidas de coação – nomeadamente a caução de cinco milhões de euros – aplicadas ao empresário não preenchem os requisitos legais exigíveis, como a existência de perigo de fuga ou subtração à ação da Justiça, dado que Berardo só tem cidadania portuguesa e não tem autorização de residência em nenhum outro país. O advogado Paulo Saragoça da Matta vai, por isso, impugnar o despacho da aplicação das medidas de coação que foram decretadas pelo juiz Carlos Alexandre, que exigiu ao empresário uma caução milionária para sair em liberdade após a detenção no âmbito do processo que investiga vários crimes relacionados com a CGD, com financiamentos de 439 milhões de euros.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumMP admite inquérito à Dielmar em caso de insolvência culposa

Caso a insolvência venha a ser qualificada como culposa com base em indícios de gestão danosa, cujo incidente de qualificação está a ser avaliado pelo Tribunal, o MP admite avaliar a abertura do inquérito.

PremiumNovobanco retira crédito de José Guilherme da carteira de malparado Harvey

A dívida do construtor José Guilherme, que, segundo a auditoria especial da Deloitte superava inicialmente os 200 milhões, deverá ficar de fora da carteira Harvey por decisão do FdR.

PremiumVila Galé aguarda luz verde para ficar com antigo hotel de Vieira no Recife

Grupo liderado por Jorge Rebelo de Almeida aguarda a decisão final do Fundo de Resolução para assumir a gestão do Sheraton Reserva de Paiva, no Recife, que pertenceu à empresa de Luís Filipe Vieira. E prepara novas aberturas no Brasil.
Comentários