Bitcoin: Apenas mil pessoas detém 40% do mercado mundial

“Como em qualquer categoria de ativos, grandes proprietários individuais e corporativos podem e conspiram para manipular preços”, alertam os especialistas.

A Bitcoin tem vindo a somar recordes nas últimas semanas. O preço da moeda virtual atingiu um novo recorde ao superar os 15.000 dólares. No início deste ano a bitcoin valia 996 dólares.

Alguns analistas apontam para uma subida continuada do preço da bitcoin para níveis nunca vistos, enquanto outros alertam para a elevada volatilidade do mercado das criptomoedas. De acordo com a Bloomberg, o facto de 40% do mercado mundial de Bitcoins estar concentrado nas mãos de apenas mil pessoas, pode causar uma queda abrupta da moeda virtual.

Aaron Brown, diretor de investigação para a área de mercados financeiros da AQR Capital Management, explica que cada uma dessas pessoas que possuem grandes quantidades de Bitcoin podem decidir vender as suas partes por metade do preço, por exemplo.

O cofundador da BlockTower Capital, Ari Paul, também segue esta linha de pensamento, ao afirmar que, “como em qualquer categoria de ativos, grandes proprietários individuais e corporativos podem e conspiram para manipular preços”. E segundo o responsável, no segmento da criptomoeda “tal manipulação é extrema devido à juventude desses mercados e à natureza especulativa dos ativos”.

A bitcoin, nascida em 2009 e criada por uma pessoa com nome fictício de Satoshi Nakamoto, é a moeda virtual mais popular do mundo. Baseia-se na tecnologia ‘blockchain’, que suporta o seu valor material na criptografia de dados informáticos.

Relacionadas

Moeda virtual bitcoin estreia-se no domingo no mercado de futuros de Chicago

Alguns analistas apontam para uma subida continuada do preço da bitcoin para níveis nunca vistos, enquanto outros alertam para a elevada volatilidade do mercado das criptomoedas.

Bitcoin é uma das maiores ameaças ao mercado em 2018, diz Deutsche Bank

O Deutsche Bank publicou uma apresentação sobre moedas digitais e diz que “classificamos as criptomoedas como um investimento de risco porque os aumentos de preços recentes são, em parte, baseados em especulações. A volatilidade é muito alta e atingiu 80% e o setor geralmente não está regulado … existe um risco apreciável de grandes perdas”.

Hackers roubam mais de 60 milhões em Bitcoin

Os atacantes roubaram mais de 60 milhões de dólares em bitcoin do serviço de mining NiceHash, aproveitando uma falha de segurança do sistema.

Bitcoin valoriza dois mil dólares em menos de 24 horas

A bitcoin começou o ano abaixo dos mil dólares. O valor da criptomoeda já está nos 14 mil dólares e muitos analistas alertam para a criação de uma bolha.
Recomendadas

Confiança dos consumidores volta a aumentar em junho

O saldo das expectativas relativas à evolução da situação económica do país aumentou em junho, após ter diminuído ligeiramente no mês precedente, revela esta quinta-feira o INE.

Igreja quer transformar antigos seminários em residências universitárias

Segundo o secretário de Estado do Ensino Superior, o objetivo é dar resposta “imediata e robusta, logo no início do próximo ano letivo”, revelando a impossibilidade de ter 12 mil camas novas já em setembro.

Joana Marques Vidal fala segunda-feira na SEDES sobre “a corrupção e autonomia do Ministério Público”

O evento enquadra-se no Ciclo de Debates “Ao fim de tarde na SEDES com quem sabe”, do qual o Jornal Económico é ‘media partner’. Na palestra, anterior, que decorreu a 24 de junho, o antigo Presidente da República, Ramalho Eanes, alertou que a corrupção “grassa pela sociedade”.
Comentários