BlueCrow vai lançar fundo de capital de risco para ‘insurtech’.

Anúncio foi feito pela ‘partner’ da sociedade financeira, no Fórum Seguros 2018. Bibi Sattar Marques defendeu que esta é uma área de grande interesse para investidores que valorizam novas tendências.

As insurtech são uma área de grande interesse para investidores que olham para a inovação, segundo a partner da BlueCrow Capital. Bibi Sattar Marques anunciou, no Fórum Seguros 2018, que é graças a essa convicção que a sociedade financeira irá lançar um fundo de investimento de capital de risco direcionado para insurtech.

“Os números de investimento dos seguradores têm aumentado”, sublinhou. “Particularmente na área das insurtech, não existem neste momento, em Portugal, muitas empresas a investir. Existe de facto este desafio”.

No ano passado, as seguradoras alocaram 53,1 mil milhões de euros a ativos de investimento, segundo números apresentados pela Associação Portuguesa de Seguradores na mesma conferência organizada esta quinta-feira pelo Jornal Económico e pela PwC. “Estou certa de que uma parte deste valor pode ser alocado para as insurtech através de capital de risco”, afirmou Sattar Marques.

“No que diz a incentivos e, em resposta a estes desafios, a BlueCrow está a desenhar um fundo de capital de risco orientado especificamente para insurtech que permite às entidades seguradores terem acesso a novas tecnologias, startups e know how que podem de certa forma a modernização da oferta de produtos e serviços atualmente”, anunciou a partner da sociedade financeira.

Sattar Marques frisou que esta é uma área de grande interesse para os investidores que valorizam as mais recentes tendências, que fornecem produtos e serviços totalmente criadas em resposta às exigências que vão surgindo no mercado e a consumidores mais exigentes.

Relacionadas

Players veem Insurtech como colaborativas e não disruptivas

Para os principais ‘players’ do setor, as ‘insurtech’ têm um papel incontornável no desenvolvimento dos seguros e na definição das estratégias para o futuro.

“Insurtech estão em quase todos os campos de atividade da atividade seguradora”, diz PwC

Seguradores devem definir uma estratégia capitalizando as oportunidades, sublinhou Carlos Maia, da PwC, no Fórum Seguros 2018, um evento organizado pela consultora e pelo Jornal Económico esta quinta-feira em Lisboa.
Recomendadas

Respostas Rápidas. O que são as transferências imediatas?

É possível, desde esta terça-feira, fazer transferências imediatas entre contas bancárias portuguesas e a ideia é que seja generalizado aos 34 países da SEPA. Perceba como funciona e o que implica.

Novas transferências bancárias imediatas chegam a 95% das contas portuguesas

O novo subsistema de transferências foi desenvolvido com base nos requisitos pan-europeus estabelecidos para o processamento destas operações. Ficou, terça-feira, disponível apenas entre contas portuguesas, mas o plano é que se estendam a todos os países da SEPA.

BCE confirma Luís Ribeiro como administrador do Novo Banco

Este é o administrador com a área comercial de retalho que já estava em funções na Comissão Executiva liderada por António Ramalho, e cuja avaliação estava em curso no BCE. O Novo Banco vai ainda ter um novo CFO, o irlandês Mark Bourke, e Jorge Cardoso fica com a área de banca de investimento.
Comentários