Bolsa de Lisboa fecha com subida ligeira em contraciclo com a Europa

Entre os principais índices europeus, os da Península Ibérica destacaram-se.

A Bolsa de Lisboa encerrou a sessão desta quinta-feira (22 de agosto) em terreno positivo, com uma ligeira subida de 0,08%, para os 4.857,10 pontos. O principal índice nacional, PSI-20, destacou-se entre as suas principais congéneres europeias sobretudo devido aos ganhos expressivos do BCP (+1,91%, para 0,29 euros) e da Sonae (+1,57%, para 8,40 euros), que reportou ontem uma subida no lucro líquido para 38 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano.

Entre os títulos que encerraram hoje com subidas estão, por exemplo: a EDP e a EDP Renováveis (+0,18% e +0,42%); a Altri (+1,52%) e os CTT (+1,63%). Com perdas, a Galp Energia (-0,47%, para 12,75 euros); a Jerónimo Martins (-0,78%, para 14,67 euros) ou a Nos (-1,68%, para 5,26 euros).

“O mercado nacional terminou o dia praticamente inalterado, alcançado assim a primeira overperformance desta semana face aos seus pares europeus. Para tal, contribuíram a recuperação dos CTT, a subida do BCP (que superou a do seu setor europeu) e em menor escala da valorização da EDP Renováveis”, apontam os analistas do CaixaBank BPI/Research, sublinhando que a Pharol liderou os ganhos mas a sua valorização correspondeu a uma reação técnica depois das fortes perdas das últimas sessões.

Nas restantes praças do ‘Velho Continente’, reinou o ‘vermelho’. O índice alemão DAX perdeu 0,47%, o britânico FTSE 100 recuou 1,10%, o francês CAC 40 desvalorizou 0,87%, o holandês AEX diminuiu 0,64%, o italiano FTSE MIB deslizou 0,10% e o espanhol IBEX 35, por outro lado, avançou 0,75%. O Euro Stoxx 50 ficou marcado por uma desvalorização de 0,63%.

“E se os dados preliminares de atividade na indústria e serviços da zona euro acima das expectativas dos analistas tinham conferido ânimo durante a manhã, o mesmo esfriou após a revelação de que a indústria norte-americana terá entrado em contração pela primeira vez de 2009”, refere Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp. “Debaixo de um clima de arrefecimento económico, onde estimativas recentes referiram a possibilidade da economia alemã entrar em contração no terceiro trimestre, os bancos centrais assumem um papel preponderando, tanto pelos programas de estímulo como pela política de juros”, realça, em comunicado.

A cotação do barril de Brent está a desvalorizar 1,04%, com valor de 59,67 dólares, enquanto a cotação do crude WTI perde 1,06%, para 55,09 dólares por barril.

Ler mais

Recomendadas

BCP e CTT levam PSI 20 ao ‘vermelho’ no fecho da sessão

Praça lisboeta fechou a sessão desta terça-feira com uma descida de 0,08% para 5.303,81 pontos, seguindo a tendência da maioria das suas congéneres europeias.

Alterações climáticas poderão provocar crise financeira mais grave do que a de 2008

O Banco de Compensações Internacionais (BIS) alertou para a necessidade de os bancos centrais “mais proactivos” em preconizar esforços maiores para mitigar as consequências do aquecimento global e das alterações climáticas. “As catástrofes climáticas são mais sérias do que a maioria das crises financeiras sistémicas: podem ameaçar a  humanidade”, frisou a instituição no livro “Cisne Verde: Bancos Centrais e Estabilidade Financeira na Era das Alterações Climáticas”, do Banco de Compensações Internacionais”, que foi hoje publicado.

“Show me the money”

Chegou a hora de analistas ou investidores “exigirem” resultados que justifiquem as avaliações bem ricas com que os títulos negoceiam.
Comentários