Bolsa de Lisboa inverte tendência e acaba semana com perdas

O PSI-20 seguiu a tendência das suas congéneres europeias, num dia em que foi revelada uma contração recorde das economias portuguesa, espanhola, francesa e italiana no segundo trimestre. Galp e NOS abalam o índice nacional.

Hugo Correia/Reuters

A bolsa portuguesa encerrou a sessão desta quarta-feira em terreno negativo, com o índice PSI-20 a fechar a semana com um deslize de 0,22%, para 4.295,82 pontos.

No dia em que foi revelada a contração recorde das economias portuguesa, espanhola, francesa e italiana no segundo trimestre, a praça lisboeta ficou sobretudo penalizada pelas quedas da Galp Energia e da NOS. As ações da petrolífera caíram 2,07%, para 8,90 euros, enquanto as da operadora perderam 1,52% 3,75 euros.

Os títulos da tecnológica Novabase fecharam em contraciclo, com uma subida de 2,22% para 3,22 euros, depois de a empresa de TI ter fechado o primeiro semestre com um lucro de 4,8 milhões de euros, o que representa um disparo de 193% em relação ao mesmo período do ano passado.

O BCP também subiu (0,31%, para 0,09 euros), após ter vindo a público que o Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários, o Sindicato dos Bancários do Norte e o Sindicato Independente da Banca chegaram a acordo com o grupo bancário para a revisão da tabela salarial para 2020.

A EDP – Energias de Portugal caiu 0,21%, para 4,29 euros, na última sessão da semana. A negociação dos direitos de subscrição ao aumento de capital de 1,02 mil milhões de euros para financiar parte da compra da espanhola Viesgo decorre até segunda-feira. A subscrição das ordens decorre até ao próximo dia 6 de agosto.

Os restantes índices europeus acompanharam o sentimento pessimista, apesar de terem estado a negociar no ‘verde’ ao longo da manhã. O alemão DAX deslizou 0,57%, o francês CAC 40 caiu 1,43%, o britânico FTSE 100 perdeu 1,40%, o holandês AEX recuou 0,75%, o espanhol IBEX 35 resvalou 1,64% e o italiano FTSE MIB desvalorizou 0,67%. O Euro Stoxx 50 ficou marcado por uma desvalorização de 1,01%.

“Os dados preliminares apontam que a economia francesa contraiu menos do que o esperado no segundo trimestre. Já a economia espanhola contraiu mais do que o aguardado. Enquanto a economia italiana por sua vez contraiu em linha com o esperado. No conjunto a economia da zona euro acabou assim por contrair em linha com as estimativas”, explica Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, numa nota de mercado.

Ler mais

Recomendadas

Nasdaq escapa às quedas de Wall Street

Do outro lado do Atlântico, o Dow Jones perde 0,27% para 27,900.52 pontos, seguindo-lhe S&P 500 que desliza 0,05% para 3,368 pontos. Em sentido inverso, o tecnológico Nasdaq sobe 0,58% para 11,079.50 pontos.

Bolsas europeias seguem em baixa

O principal índice português não é exceção e negoceia em terreno negativo, com um deslize de 0,30% a meio da sessão desta quinta-feira. BCP, Galp Energia e Jerónimo Martins caem menos de 1%.

Ações da dona do Correio da Manhã valorizam-se mais de 18%

As ações da Cofina seguiam hoje a meio da manhã a valorizar-se mais de 18%, depois de na quarta-feira a empresa de Paulo Fernandes ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição sobre 100% da Media Capital.
Comentários