Bolsa de Lisboa recupera ao longo da manhã e acompanha Madrid e Milão

Os analistas do BPI dizem que uma das cotadas que mais tem intrigado os investidores é a Ibersol. Neste momento, as ações da empresa disparam 11,04%, para 6,64 euros.

Simon Dawson/Reuters

A bolsa portuguesa inverteu o desânimo do início sessão desta sexta-feira – 22 de maio – e está agora em terreno positivo, acompanhando o sentimento das praças de Madrid e Milão. O índice PSI-20 sobe 0,20%, para 4.223,39 pontos, destacando-se as valorizações dos CTT (+1,96%), da NOS (+1,82%) ou da Sonae Capital (+2,81%).

Os analistas do BPI dizem que uma das cotadas que mais tem intrigado os investidores é a Ibersol. Neste momento, as ações da empresa disparam 11,04%, para 6,64 euros. “Desde os mínimos do dia 12 de maio até aos máximos de ontem, a ação recuperou 63%, sendo que os maiores ganhos foram acumulados nas últimas duas sessões. Adicionalmente, a média do volume negociado dos últimos dois dias é três vezes superior ao volume médio diário registado este ano”, explicam, em research.´

Os títulos da Galp Energia, prejudicada pelo facto de os preços do petróleo terem voltado a descer, recuam 0,14%, para 10,43 euros.

A maioria das outras bolsas do ‘Velho Continente’ manteve-se no ‘vermelho’ com o decorrer da sessão. O índice alemão DAX perde 0,43%, o holandês AEX recua 0,25%, o britânico FTSE 100 cai 0,95&% e o francês CAC 40 desliza 0,17%. Já o espanhol IBEX 35 soma 0,40% e o italiano FTSE MIB sobe 0,90%. O Euro Stoxx 50 está a ser marcado por uma desvalorização de 0,23%.

Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, destaca, numa nota de mercado, a decisão da China de retirar outlook de crescimento económico para 2020 devido a incertezas sobre o impacto da pandemia e as declarações de Donald Trump, que “afirmou que não irá fechar a economia norte-americana se uma segunda vaga do vírus atingir o país”.

“Foco também para uma nova frente de conflitos entre os EUA e China, depois de o primeiro-ministro da República Popular da China ter afirmado que o país pretende melhorar as leis de segurança em Hong Kong, afetando as ações de luxo europeias, alguns bancos do Reino Unido como HSBC e StanChart e a fornecedora de serviços de seguro e investimento Prudential”, refere.

Em relação ao mercado petrolífero, o WTI – produzido no Texas – está a tombar 6,78%, para 31,62 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a afundar 5,49% para 34,09 dólares. Quanto ao mercado cambial, o euro deprecia 0,42% face ao dólar (1,0903) e a libra esterlina “desvaloriza” 0,41% perante a divisa dos Estados Unidos (1,2172).

Ler mais

Recomendadas

Trump corta laço com a OMS mas não sobe tarifas à China e Wall Street fecha mista

Os Estados Unidos vão aumentar o escrutínio das empresas chinesas cotadas em Nova Iorque, algo que a Tencent se prepara para fazer já na próxima semana. “As empresas de investimento não devem sujeitar os clientes aos riscos escondidos e impróprios associados ao financiamento de empresas chinesas que não seguem as mesmas regras”, disse esta sexta-feira Donald Trump.

Bolsas europeias acabam semana com perdas. Papeleiras abalam PSI-20

Já EDP Renováveis subiu 1,71%, para 11,92 euros, um dia depois de ter informado que assegurou um contrato de 20 anos num leilão de energia eólica em Itália.

Wall Street abre mista à espera da conferência de imprensa de Donald Trump

A pressão vendedora começou a sentir-se logo ontem à noite, quando o presidente norte-americano informou que iria falar aos jornalistas sobre a China. “O governo dos Estados Unidos está… Vou usar a palavra furioso com o que a China fez nos últimos dias, semanas e meses”, disse esta sexta-feira o assessor económico da Casa Branca.
Comentários