Bolsa de Lisboa volta aos ganhos em linha com a Europa

O PSI-20 abriu a subir 0,37%. A Pharol foi das poucas cotadas a destoar no início daquela que é a última sessão bolsista da semana.

Paulo Whitaker/Reuters

A Bolsa de Lisboa abriu esta sexta-feira (16 de agosto) a subir 0,37%, para os 4.735,35 pontos. O principal índice nacional, PSI-20, iniciou a última sessão da semana em terreno positivo, acompanhando a performance das congéneres europeias. Por volta das 8h30, a praça lisboeta estava a avançar 0,59%, para 4.746,16 euros.

A beneficiar a bolsa portuguesa está a subida 1,07% do BCP (0,20 euros), a de 1,34% da Sonae (0,80 euros) e a de 1,46% da Mota-Engil (1,80 euros). Os títulos das energéticas, como a EDP (+0,67%) e a Galp Energia (+0,68%), dos CTT (+0,22%) e da Jerónimo Martins (+0,18%) apoiam igualmente o índice.

Em contraciclo estão as ações da Pharol, que recuam 0,65%, para 0,12 euros, depois de a brasileira Oi (detida em 5,51% pela gestora de participações portuguesa) ter aumentado os prejuízos no segundo trimestre de 2019 para 1.559 milhões de reais. A Altri (-0,09%) e a Corticeira Amorim (-0,33%) também estão no ‘vermelho’ no arranque da sessão de hoje.

Os analistas do CaixaBank/BPI Research referem que, nesta última sessão da semana, os investidores irão acompanhar os desenvolvimentos relativos ao conflito comercial entre os Estados Unidos (EUA) e a China, bem como ao comportamento do mercado de dívida. “Ontem, os mercados europeus viveram uma sessão volátil e voltaram a fechar negativos. Os investidores mantiveram-se receosos e numa incerteza relativamente ao referido conflito comercial EUA-China e ao comportamento da economia global”, apontam, no habitual «Diário de Bolsa».

Nas restantes praças do ‘Velho Continente’, o índice alemão DAX sobe 0,87%, o britânico FTSE 100 – que esta manhã atrasou o início da sessão devido a um problema com “os serviços comerciais” – avança 0,74%, o francês CAC 40 valoriza 0,81%, o holandês AEX cresce 0,66%, o italiano FTSE MIB sobe 1,19% e o espanhol IBEX 35 avança 0,80%. O Euro Stoxx 50 está a ser marcado por uma valorização de 0,93%.

“Num dia fraco em termos de flow empresarial é natural que a guerra comercial EUA-China continue no centro das atenções dos investidores, depois de ontem a China ter voltado a manifestar intenção de retaliar o plano de aplicação de tarifas adicionais que Trump pretende impor aos produtos vindos daquele país asiático”, afirma Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp. “A valorização dos preços do petróleo nos mercados internacionais pode dar uma boleia ao setor energético”, sublinha.

A cotação do barril de Brent está a valorizar 1,13%, com valor de 58,89 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cresce 1,21%, para 55,13 dólares por barril.

Ler mais

Recomendadas

BCP dispara 4% e leva PSI-20 a recuperar em linha com a Europa

A estrela da sessão foi o BCP que avançou +4,13%. Os índices das principais praças europeias fecharam no verde com o setor das telecomunicações a liderar os ganhos contagiados pelas notícias da Telefónica.

China revela capacidade para conter o coronavírus e Wall Street volta a sorrir

Na abertura da sessão desta terça-feira, o S&P 500 sobe 0,40%, para 3.256,76 pontos, o tecnológico Nasdaq valoriza 0,60%, para 3.256,76 pontos e o industrial Dow Jones cresce 0,26%, para 28.609,25 pontos.

IGCP vai ao mercado para a primeira troca de dívida do ano e atira reembolso para 2029

O organismo presidido por Cristina Casalinho quer adiar o reembolso de dívida em oito anos. Vai ao mercado para compra títulos que venciam em 2021 e em troca vende OT com maturidade de 2029.
Comentários