Bolsa portuguesa acompanha Europa em queda. Setor energético pressiona PSI 20

Na bolsa portuguesa, 13 empresas cotadas desvalorizam e cinco negoceiam em alta.

O principal índice bolsista português (PSI 20) perde 0,90%, para 4432,7 pontos, em linha com as principais praças europeias esta terça-feira, 14 de julho. Os investidores revelam-se conservadores, depois do fecho no vermelho de Wall Street, na segunda-feira, e das praças asiáticas, na sequência do aumento de número de casos de infeção por Covid-19, colocando em perspetiva a recuperação económica.

A bolsa de Tóquio fechou hoje em baixa, com o principal índice, Nikkei, a perder 0,87% para 22.587,01 pontos. Também o segundo indicador, o Topix, desceu 0,50% para 1.565,15 pontos no fim da sessão. Na China o CSI300 cedeu 1,81%.

Devido ao crescente número de casos de infeção pelo novo coronavírus, há países asiáticos a aplicar novas medidas de mitigação da difusão do surto epidemiológico, o que condiciona a retoma da economia.

Também os dados sobre o comércio externo da China condiciona os investidores. O comércio externo da China caiu 3,2%, no primeiro semestre de 2020, em termos homólogos, e fixou-se nos 14,24 biliões de yuan (1,79 biliões de euros), segundo dados publicados hoje pela Administração Geral das Alfândegas.

Na Europa, o Reino Unido anunciou que o seu produto interno bruto (PIB) avançou 1,8% em maio face a abril, mês em que tinha registado uma queda recorde de 20,3%.

Na bolsa portuguesa, 13 empresas cotadas desvalorizam e cinco negoceiam em alta. Os títulos da energia são os que mais prejudicam o PSI 20, com as quedas de EDP (-1,65%), EDP Renováveis (-1,75%), Galp (-0,48%) e REN (-0,80%).

Entre estas, destaque para a EDP, que na segunda-feira confirmou ter sido notificada pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) para ser constituída arguida no caso EDP.

Já esta manhã, a empresa informou o mercado que vai encerrar a central a carvão de Sines em 2021. Depois de fechar esta central, a companhia pode vir a participar no projeto de hidrogénio verde que está a ser planeado para Sines, possibilidade que ainda está a ser estudada pela EDP.

Os títulos da Pharol (-179%), NOS (-0,79%), Sonae Capital (-0,78%) e CTT (-0,69%) também penalizam a negociação.

 

Ler mais

Recomendadas

PremiumRisco de continuidade do negócio é o mais relevante para as empresas

Um estudo da MDS revela que a possibilidade de recuperação em ‘V’ é, do lado das empresas, uma miragem: um a três anos é o tempo mínimo esperado de regresso à atividade pré-pandemia.

Wall Street fecha semana com ganhos ligeiros. Nasdaq reflete dados da criação de emprego

O Nasdaq Composite registou a única queda da sessão: 0,87% para 11,010.98 pontos. Foi a maior vítima da sessão de uma conjugação de fatores: a criação de empregos nos EUA e a negociação do pacote de estímulos fiscais.

Aumento de capital da EDP não anima investidores. PSI-20 encerra no ‘vermelho’

O PSI-20 fecha a sessão de hoje a desvalorizar 0,25% para 4.362,62 pontos à boleia da EDP que desvaloriza 0,73% depois de ter completado o aumento de capital que vai financiar a compra da espanhola Viesgo.
Comentários