Bolsa portuguesa recua contrariando ganhos na Europa

Em Lisboa, sete empresas cotadas desvalorizam, oito valorizam e três negoceiam sem variação.

O principal índice bolsista português (PSI 20) perde 0,07%, para 5.120,85 pontos, contrariando as principais congéneres europeias esta sexta-feira, 5 de dezembro. Em Lisboa, sete empresas cotadas desvalorizam, oito valorizam e três negoceiam sem variação.

As perdas dos títulos do BCP (-0,45%), Altri (-0,53%), NOS (-0,70%) e Ibersol (-1,31%) condicionam a bolsa portuguesa. Em terreno positivo, negoceiam os CTT (0,68%), Pharol (1,36%), Galp (0,31%) e Sonae Capital (0,78%).

Nas praças europeias, o sentimento é de otimismo, sobretudo sobre a guerra comercial entre Estados Unidos e China depois de notícias que davam conta de que um acordo para o fim do conflito  poderá ficar fechado antes da entrada em vigor de novas tarifas. Os investidores também aguardam com “alguma expectativa” pelas conclusões da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), segundo Mtrader do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

Os investidores olham, ainda, para os dados de encomendas às fábricas alemãs, segundo Ramiro Loureiro.  Em outubro os dados de encomendas às fábricas alemãs registou uma queda sequencial de 0,4%, o que compara com a subida de 0,4% esperada pelos analistas . Já o mês de setembro foi revisto em alta dos 1,3% para os 1,5%.

A greve geral que se vive hoje em França também poderá captar a atenção das praças europeias. Esta quinta-feira, vive-se uma greve geral contra a alteração do sistema de reformas e que afeta diversos setores de atividade, desde os transportes às escolas.

No Japão, o governo divulgou um pacote de estímulos de 120 mil milhões dólares, para ajudar o país a superar dos recentes desastres naturais e aliviar o impacto do aumento de impostos do último mês.

Ler mais

Recomendadas

Bolsa de Lisboa em queda com deslize da Galp. Europa encerra em baixa

Os resultados do UBS e o vírus da China que penalizaram o sentimento dos investidores nas bolsas europeias, dizem os analistas. Por cá a Galp foi afetada pela queda do price-target da Morgan Stanley. Já o BCP conseguiu fechar em terreno positivo.

“Mercados em Ação”: Assista ao programa desta semana

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.

Wall Street em baixa e ressente-se do novo vírus da China

A Comissão Nacional de Saúde da China confirmou que coronavírus é transmissível entre humanos, tendo o vírus chegado aos maiores centros urbanos chineses, incluindo a capital, Pequim, a cidade de Shanghai. A situação está a ter impacto particularmente nos títulos das companhias aéreas e nos operadores de casinos e hóteis norte-americanos. Previsões do Fundo Monetário Internacional sobre o crescimento da economia mundial e nos Estados Unidos também estão a pesar no sentimento dos investidores.
Comentários