Bolsa portuguesa segue no ‘vermelho’ em sentido contrário das congéneres europeias

Entre as principais praças europeias, o alemão DAX ganha 0,50%, o francês CAC 40 sobe 1,03%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,87% e o britânico FTSE 100 aumenta 0,46%.

A bolsa de Lisboa segue a meio da sessão desta sexta-feira em terreno negativo, invertendo a tendência de abertura e em sentido contrário das congéneres europeias. O principal índice bolsista português (PSI 20) cai 0,19%, para 5.203,20 pontos.

Na bolsa portuguesa, destaque para a EDP Renováveis, com as ações a desvalorizarem 3,39% para os 21,12 euros. Segue-se a EDP que recua 2,30% para 4,592 euros, a Altri que diminui 1,52% para os 5,49 euros e a Greenvolt que perde 2,66% para os 6,23 euros.

“Após uma abertura mista durante a sessão europeia de hoje, a maioria dos principais índices de referência estão a recuperar terreno. Índices da Alemanha, Reino Unido, França, Espanha, Itália e Países Baixos, encontram-se a valorizar mais de 0,5%. Os índices da Rússia e de Portugal são os únicos que estão a ser negociados em baixa”, comenta o analista de mercados da XTB, Henrique Tomé.

Entre as principais praças europeias, o alemão DAX ganha 0,50%, o francês CAC 40 sobe 1,03%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,87% e o britânico FTSE 100 aumenta 0,46%.

O preço do petróleo está a cair nos dois lados do atlântico. Em Nova Iorque, o WTI diminui 0,15% para os 72,50 dólares por barril, enquanto o Brent desvaloriza 0,11% para os 75,38 dólares em Londres.

No mercado cambial, o euro deprecia 0,41% face ao dólar norte-americano, para 1,1767 dólares.

Recomendadas

S&P 500 inverte tendência de abertura e fecha no verde na antecâmara de resultados do sector tecnológico

Numa semana que verá gigantes tecnológicos como a Netflix ou a Tesla reportarem os seus resultados do terceiro trimestre, a expectativa quanto a números fortes quanto ao sector empresarial norte-americano acabou por levar a melhor face às preocupações do início da sessão causadas pelos desapontantes dados macro vindos dos EUA e da China.

PSI-20 fecha em queda alinhada com bolsas da Europa que foram afetadas pela China

O índice lisboeta fechou com 11 títulos em queda, dos quais se destacam os da Jerónimo Martins que recuaram -2,47%, os da Sonae que perderam -1,35% e os do BCP que voltaram a cair. Na Europa, os ventos asiáticos derrubaram bolsas. Crise energética faz subir yields.

Wall Street começa semana no vermelho depois de dados desapontantes nos EUA e China

A semana arrancou com dados negativos sobre a produção industrial americana e chinesa, onde os números do crescimento no terceiro trimestre também desapontaram ao mostrar uma evolução do PIB abaixo do esperado.
Comentários