Bosch lança desafio de I&D para universidades e politécnicos

Os trabalhos podem ser realizados de forma individual ou em grupo e devem ser entregues até 13 dezembro.

A Bosch lançou um concurso de investigação e desenvolvimento junto de cinco instituições de ensino superior: Universidade do Minho, Universidade de Aveiro, Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) e Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP). Objetivo? O desenvolvimento de novas formas de aplicabilidade para os sensores XDK da empresa.

O concurso passa pela entrega de ‘kits’ de desenvolvimento dos sensores XDK às instituições participantes, alunos, professores e investigadores, com o objetivo de que “estudem e apresentem novos horizontes de aplicabilidade destas soluções nas mais diversas áreas e condições”.

Os trabalhos podem ser realizados de forma individual ou em grupo e devem ser entregues até 13 dezembro de 2019, incluindo um relatório técnico com a descrição da ideia e o respetivo código fonte. A avaliação dos trabalhos será feita por especialistas da Bosch na Alemanha, onde a iniciativa foi lançada. No início de 2020 todos os participantes poderão apresentar publicamente os seus projetos em Braga.

Os sensores XDK são dispositivos equipados com a mais recente tecnologia e respondem a várias necessidades de aplicações da ‘Internet of Things’ (IoT). Desenvolvidos pela Bosch, estes sensores já estão a ser aplicados na automatização industrial e manufatura, projetos de cantinas confortáveis e energeticamente eficientes, rastreabilidade alimentar, entre outros.

O concurso da Bosch está inserido numa iniciativa do IPCEI (Important Projects of Common European Interest), entidade da Comissão Europeia para projetos importantes de interesse comum europeu. No seu lançamento, Carlos Ribas, representante da Bosch em Portugal, reforçou a importância das relações com a academia: “A Bosch tem na colaboração com as instituições de ensino superior um pilar critico no suporte às suas atividades de inovação”.

Recomendadas

Tecnologia OutSystems integra plano curricular de 13 universidades portuguesas

Programa, lançado há um ano, oferece licenciamento gratuito da plataforma low-code às universidades que queiram usá-lo para fins educacionais.

Investigadores de Coimbra vão ajudar a impulsionar ensino da astronomia no mundo

Nuno Peixinho e Rosa Doran representam Portugal no recém-criado gabinete de ensino da União Astronómica Internacional, que visa promover a astronomia nos currículos nacionais.

Reitores de universidades querem aulas presenciais em setembro e verba no Orçamento Suplementar

O Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas antevê uma quebra das receitas próprias das instituições em virtude da crise pandémica e pede ao Governo que acautele o problema no Orçamento que está a preparar.
Comentários