BPP: Supremo Tribunal de Justiça manda libertar Paulo Guichard

O ex-administrador do banco foi detido na quinta-feira da semana passada no aeroporto do Porto vindo do Brasil. Desde então está detido no estabelecimento prisional de Custóias, em Matosinhos.

O Supremo Tribunal de Justiça mandou esta quinta-feira libertar do ex-administrador do BPP Paulo Guichard, no âmbito do pedido de ‘habeas corpus’ da sua defesa, após ter sido preso a semana passada no aeroporto quando chegava a Portugal.

“Pelo exposto, acordam os juízes desta secção criminal do Supremo Tribunal de Justiça em diferir a providência de ‘habeas corpus’ formulada por António Paulo de Araújo Portugal Guichard Alves”, lê-se na decisão divulgada pelo Supremo Tribunal de Justiça.

O ex-administrador do BPP Paulo Guichard foi detido na quinta-feira da semana passada no aeroporto do Porto vindo do Brasil. Desde então está detido no estabelecimento prisional de Custóias, em Matosinhos, no distrito do Porto.

No próprio dia deu entrada na Justiça a petição de ‘habeas corpus’ da sua defesa, considerando que a detenção é ilegal.

Recomendadas

Ministério Público arquiva processo contra Fernando Pinto e mais quatro ex-gestores da TAP

MP considerou que não havia provas de que Fernando Pinto, Fernando Jorge Alves Sobral, Luís Gama Mór, Luís Miguel da Silveira Ribeiro Vaz e Michael Anthony Conoly tivessem cometido os crimes em causa.

“Quem não deve, não teme”, diz presidente angolano sobre Isabel dos Santos (com áudio)

João Lourenço diz que o regresso de José Eduardo dos Santos a Angola é “bom para todos” e garante que o Estado angolano continua interessado em vender partes das empresas públicas Sonangol, Endiama e TAAG.

PJ já foi buscar obras de arte à casa de João Rendeiro (com áudio)

Das 124 obras de arte do banqueiro em fuga, 15 desapareceram e três já foram identificadas como falsas pela PJ, revela o “CM”.
Comentários