“Brasil pesa nas receitas da TAP quase tanto como Portugal”, afirma CEO

A reabertura do mercado do Brasil foi uma das etapas mais importantes para a reativação da atividade da TAP, garantiu a CEO, Christine Ourmières-Widener, na sua primeira audição parlamentar, anunciando dois novos destinos: Punta Cana e Cancun. 

“O Brasil pesa nas nossas receitas quase tanto como Portugal”, afirmou esta terça-feira a presidente executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener, quando abordou as vendas futuras, salientando que “a abertura do mercado do Brasil é muito positiva para a TAP”.

“Já a abertura das fronteiras com os Estados Unidos escapa ao nosso controlo. Mas vamos estar preparados. Sempre que surgir uma oportunidade, nós aproveitamos”, referiu Christine Ourmières-Widener, na sua primeira audição parlamentar realizada esta tarde.

“Queremos servir as comunidades que querem manter contacto com Portugal. A Venezuela é uma situação complicada que não está nas nossas mãos. Eles têm derrogações e vamos usar essas derrogações na altura do Natal”, explicou a CEO.

Quanto às relações com as companhias aéreas da mesma aliança – que inclui a United e a JerBlue –, “estamos atentos para aproveitar a presença estratégica de uma companhia estrangeira parceira em outros países”, adiantou.

“A GroundForce é estratégica para a TAP e é importante para ser forte e ser eficiente. A TAP sempre apoiou esta empresa. Suportamos todos os cenários que contribuam para um futuro sustentável para a companhia de handling”, sublinhou, esclarecendo que “a 22 de setembro, na assembleia de credores, vamos apoiar todos os cenários com um futuro feliz para a GroundForce”.

Sobre a recuperação do transporte aéreo, “estamos à procura de novas rotas”, afirmou a CEO. “Agora temos dois novos destinos: Punta Cana e Cancun”. Mas salvaguardou que “uma rota pode ser boa ou má dependendo da origem”.

Relacionadas

Christine Ourmières-Widener, nova presidente-executiva da TAP, ouvida no Parlamento. Veja em direto

A TAP pretende operacionalizar o plano de reestruturação em outubro, adiantou a presidente executiva (CEO) da companhia aérea, Christine Ourmières-Widener. Acompanhe em direto a audição da nova CEO da TAP.

Oferta da TAP no próximo inverno aumenta para 80% dos níveis registados em 2019

A tendência de recuperação da atividade da TAP vai acentuar-se no próximo Inverno, sabe o Jornal Económico. Esta situação conforta a presidente executiva, Christine Ourmières-Widener, que hoje será ouvida numa comissão eventual no Parlamento.

Associação Comercial do Porto quer nova companhia aérea para “tomar o lugar” da TAP

Entre as várias observações, o presidente da Associação Comercial salientou o serviço “quase residual” da TAP aos aeroportos do Porto (12% do total de passageiros) e de Faro (cerca de 5% do total de passageiros), ao contrário da concentração que se verifica em Lisboa, onde a TAP é responsável por 50% do total de passageiros, sublinhou.
Recomendadas

EDP integra ‘task force’ global que promete investir mais de 400 mil milhões na promoção da sustentabilidade

A empresa portuguesa, a única do país que é membro deste grupo, será representada pelo CFO, Rui Teixeira. A campanha da “UN Global Compact CFO Task Force for the SDGs” arranca esta semana e quer reunir ainda mais vozes em prol de políticas financeiras sustentáveis.

Fitch espera que 20 bancos europeus apresentem bons resultados líquidos no terceiro trimestre

Numa análise a 20 bancos europeus, onde não consta nenhum português, a Fitch realça que a maioria dos bancos tem lucros sólidos este ano, apoiados por mercados de capitais dinâmicos e por uma recuperação da banca comercial.

Boris Johnson vai reunir-se com fundador da Amazon e perguntar pelos impostos pagos pela empresa (com áudio)

Os registos fiscais da Amazon estarão em cima da mesa na reunião entre o primeiro-ministro britânico e Jeff Bezos.
Comentários