Brigadas de intervenção rápida só terão mais do que um médico e um psicólogo em Lisboa e no Porto

Mais de metade dos 400 elementos serão auxiliares de ação direta, havendo 20 médicos, 20 psicólogos e 85 enfermeiros. Brigadas destinadas aos lares de terceira idade dos distritos de Lisboa e Porto terão o maior número de elementos, seguindo-se a de Santarém, enquanto Viana do Castelo fica com o menor contingente.

Mariscal/EPA via Lusa

Entre as 18 brigadas de intervenção rápida destinadas a reagir a situações de emergência relacionadas com a pandemia de Covid-19 em lares de terceira idade, só as de Lisboa e do Porto terão dois médicos e dois psicólogos. Segundo um documento da Cruz Vermelha Portuguesa, a que o Jornal Económico teve acesso, todas as restantes terão apenas um profissional de cada uma dessas áreas de saúde, embora seja feita a ressalva de que o “contingente indicativo de âmbito geográfico” poderá ser revisto “de acordo com as necessidades resultantes do acompanhamento e avaliação”.

Os 400 profissionais previstos para essas brigadas, apontados pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, como uma garantia de melhor resposta aos surtos, estão divididos entre 20 médicos, 2o psicólogos, 85 enfermeiros, 250 ajudantes de ação direta e 25 auxiliares de serviços gerais.

Também no que toca a profissionais de enfermagem prevê-se uma maior concentração na brigada relativa ao distrito de Lisboa, com 13 elementos, seguindo-se Porto (7), Santarém (6), Aveiro (5), Braga (5), Coimbra (5), Guarda (5), Leiria (5), Setúbal (5) e Viseu (5). Pelo contrário, a brigada do distrito de Viana do Castelo terá o menor número de enfermeiros, estando previstos apenas dois no programa que está a ser coordenado e operacionalizado pela Cruz Vermelha Portuguesa.

A maioria dos integrantes das brigadas anunciadas pelo Governo serão os 250 auxiliares de ação direta, que farão acompanhamento aos utentes de lares e prestarão alguns serviços de saúde e enfermagem sob orientação de médicos e enfermeiros, dos quais 39 estarão em Lisboa, 22 no Porto, 17 em Santarém, 16 em Braga, 15 em Coimbra e Setúbal e 14 em Aveiro e Leiria. Também nesta categoria profissional o menor contingente diz respeito à brigada de intervenção rápida de Viana do Castelo, com apenas seis desses auxiliares previstos.

Recomendadas

Espanha regista mais de 14 mil novas infeções por Covid-19 e 90 mortes num dia

Madrid continua a ser a comunidade autónoma com o maior número de infeções, tendo registado mais 5.086 do que o número notificado na terça-feira, o que significa mais de 35% da evolução nacional.

“É importante evitar manifestações de massas”, alerta Presidente da República

Sem querer especificar situações como os ajuntamentos no Santuário de Fátima, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que “é importante não juntar novos fatores de contágio, seja manifestações de massas ou outras menos expressivas”.

Moderna quer produzir 20 milhões de doses da vacina contra o Covid-19 até ao final de 2020

Atualmente, não há vacinas contra o Covid-19 aprovadas pelos reguladores dos EUA, embora algumas já se encontrem na fase final de testes para provar que são seguras e eficazes.
Comentários