British Airways anuncia suspensão de todos os voos para a China

As companhias aéreas Lion Air, Cathay Pacific, Asiana, Jeju Air, Jin Air e Air Seoul também já anunciaram suspensão ou cancelamento de voos para território chinês por causa do coronavírus, que já matou 132 pessoas.

A transportadora aérea britânica British Airways anunciou esta quarta-feira que vai suspender todo os voos para a China, evitando viagens para o país por causa do coronavírus (2019-nCoV), que já provocou mais de 132 mortos. A decisão da companhia aérea está em linha com as diretivas das autoridades do Reino Unido quanto ao coronavírus.

“Suspendemos todos os voos de e para a China continental, com efeito imediato, após a recomendação do Ministério dos Negócios Estrangeiros [britânico]”, afirmou a companhia aérea britânica num comunicado, citado pela Agência France Presse (AFP).

Também as companhias Lion Air, da Indonésia, anunciou suspensão dos voos para a China. Também a transportadora aérea russa Ural Airlines, anunciou a suspensão de todos os voos para a Europa por causa do coronavírus – esta companhia voa para cidades europeias como Munique, Paris e Roma.

A justificação da Ural Airlines, segundo a agência de notícias TASS, é de que se trata de uma “medida restritiva a turistas chineses e russos” que transitem entre a China e o continente europeu.  Os voos desta companhia para a Europa são “tradicionalmente frequentados por grandes grupos de excursões organizadas da China”.

Além destas, segundo o “Cinco Días” também a companhia aérea Cathay Pacific, de Hong Kong, anunciou a redução dos seus voos para a China em 50%. A norte-americana United Airlines cancelou, entretanto, 24 voos que teriam como destino as cidades de Pequim, Xangai e Hong Kong. As companhias Asiana, Jeju Air, Jin Air e Air Seoul também cancelaram voos para território chinês.

As autoridades de saúde chinesas anunciaram 5.974 casos confirmados de contaminação na China continental, mais 1.400 em relação a terça-feira, e elevaram o número de mortes para 132.

Na Alemanha as autoridades de saúde confirmaram mais três casos de contágio pelo novo coronavírus (2019-nCoV) detetado na China, aumentando para quatro o número de contagiados naquele país. A Alemanha é o segundo país na Europa afetado pelo surto, depois de França.

Além do território continental da China, de França e Alemanha, também foram reportados casos de infeção em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Austrália e Canadá.

Os sintomas associados à infeção causada pelo coronavírus com o nome provisório de 2019-nCoV são mais intensos do que uma gripe e incluem febre, dor, mal-estar geral e dificuldades respiratórias, como falta de ar.

Ler mais
Recomendadas

Prémios ‘Grandes Escolhas’ elegeram os melhores vinhos nacionais de 2019

A entrega destes 30 prémios decorreu, num jantar em Sangalhos, Anadia, numa cerimónia que pretendeu reconhecer os grandes protagonistas do mundo da enologia e da gastronomia nacionais.

SunEnergy instala 345 painéis solares nos Armazéns Reis de Aveiro

Este contrato de autoconsumo com os Armazéns Reis, empresa que se dedica ao comércio e distribuição de materiais de construção, ‘bricolage’, decoração e jardim, vai permitir uma poupança de 15 mil euros em energia, todos os anos.

Secil com expetativas positivas para 2020 no setor do cimento

De acordo com as estatísticas, o mercado de cimentos em Portugal em 2019 terá crescido cerca de 15% comparativamente ao período homólogo.
Comentários